Seu arroz possui ARSÊNICO, alerta estudo. Saiba como retirá-lo antes de comer

Produtos feitos à base de arroz, como bolinhos, biscoitos e leite, estão em ascensão

Por isso, também precisa ser reforçada nossa preocupação com o consumo de substâncias tóxicas incorporadas a este alimento.

Entre elas, o arsênico, que na Europa já é considerado uma substância cancerígena de categoria 1 – ou seja, é cientificamente comprovado como cancerígeno.

O arroz tem cerca de 10 a 20 vezes mais arsênico do que outras culturas de cereais.

Isso porque ele é cultivado em campos inundados – ambiente muito mais propício para o arsênico deixar o solo e incorporar os grãos, como observa um artigo do programa Trust Me I’m a Doctor.

Dito isso, não se desespere! Leia nossas dicas abaixo e garanta saúde no seu prato.

Onde o arsênico é alto e baixo

• Arroz integral geralmente contém mais arsênico do que arroz branco (por causa da casca) • Cultivar arroz organicamente não faz diferença nos níveis

• Bolinhos e biscoitos podem conter níveis mais elevados do que arroz cozido • Leite de arroz contém arsênico muito acima do permitido

Como preparar arroz para remover o arsênico

1. Deixe o arroz de molho durante uma noite toda – isso abrirá os grãos e permitirá que o arsênico escape

2. Escorra o arroz e enxague bem com água fresca

3. Para cada parte de arroz adicione 5 partes de água e cozinhe até o grão ficar macio – não deixe secar até esturricar

4. Escorra o arroz e enxague novamente com água quente para se livrar do resto da água de cozimento