Sem salas de aula escola pública da Paraíba é considerada referência internacional

Saem as carteiras enfileiradas e entram as sombras das árvores, o pátio, o refeitório e onde mais os alunos se sentirem confortáveis para fazer suas atividades.

Há mais de 10 anos, é assim na Escola dos Nossos Sonhos, escola comunitária construída no Brejo Paraibano, na cidade de Bananeiras.

A instituição nasceu com o objetivo de alfabetizar os trabalhadores rurais da região, “tendo a subjetividade dos educandos como pilar central de sua metodologia”.

A ideia é respeitar e valorizar os interesses e valores dos alunos e, sobretudo, estimular sua autonomia e felicidade.

Para tanto, a escola segue as diretrizes da Base Comum Curricular do MEC, o Ministério da Educação, mas convida alunos e comunidade em geral a contribuírem para a construção do seu currículo.

Por lá, é comum ouvir a pergunta: "O que você quer aprender aqui?".

Os professores são chamados de tutores e, em vez de fortalecerem a clássica hierarquia entre mestres e alunos na hora do aprendizado, assumem um papel de mentores, oferecendo tutoria individual e personalizada para cada aluno.

Atualmente, a Escola dos Nossos Sonhos é aberta também para crianças. Isso porque, após um período ensinando apenas trabalhadores rurais da região, entendeu-se que oferecer acesso à educação desde cedo à comunidade seria a forma mais eficaz de combater a alta taxa de analfabetismo local.

Por sua metodologia inovadora, a instituição já recebeu alguns reconhecimentos nacionais e internacionais, além de ser certificada pelo MEC.

Entre eles, faz parte da rede mundial de Escolas Transformadoras, da Ashoka, e integra o programa global Escolas 2030, que reconhece boas práticas para a educação de qualidade de crianças e jovens.