Placentofagia: já ouviu falar?

Veja 8 motivos por que mulheres comem sua placenta depois de dar à luz

Comer sua própria placenta soa estranho? Acredite: a prática é muito mais comum do que você imagina. Chama-se placentofagia e quase todos os mamíferos praticam por gerações.

Listamos  8 motivos – pregados por placentofagistas! – para você comer sua placenta

1) Ajuda na recuperação do corpo pós-parto, como prevenção de sangramentos, por exemplo.

2) Reduz as chances da mulher sofrer com depressão pós-parto, pois regula os hormônios de forma natural.

3) Algumas de suas propriedade ajudam na contração de músculos de células mamárias, o que facilita o início da amamentação.

4) A placenta também é forte aliada para a produção de leite, garantindo a quantidade necessária para o desenvolvimento saudável da criança.

5) Estudos recentes revelam que o líquido amniótico e a placenta têm moléculas que ajuda na dor natural que ocorre pouco antes e durante o parto.

6) Se conservada de maneira adequada, a placenta também pode ajudar na menopausa ou nas primeiras menstruações da criança (caso for menina, claro!).

7) Medicina chinesa tradicional utiliza da placenta para tratar doenças, infertilidade, impotência, entre outros.

8) Quem comeu afirma que a placenta parece muito com carne de vaca. Por isso, existem várias receitas que parecem deliciosas, como placenta com brócolis ou à australiana picante. Que tal?