O menino de 7 anos que já ganhou mais de US$ 10 mil com empresa de reciclagem

... e doou boa parte para causas sociais)

Crianças hoje em dia estão começando cedo a pensar em soluções para os principais problemas do mundo.

Já escrevemos aqui no The Greenest Post sobre Oliver Cillis, um garoto de 6 anos que cultiva uma horta no quintal de casa para ajudar crianças com fome.

White Scribbled Underline

Também contamos sobre Mikaila Ulmer, de 11 anos, que vende limonada orgânica para ajudar uma ONG que preserva abelhas

White Scribbled Underline

E Vivienne Harr, que usa o mesmo recurso que Mikaila para combater o trabalho escravo infantil.

Scribbled Underline 2

O prodígio da vez se chama Ryan Hickman, que com apenas 7 anos conseguiu juntar mais de US$ 10 mil para ir à faculdade e, com a grana excedente, fez uma doação de US$ 1.624 para causas sociais.

Mas de onde veio todo esse dinheiro? Quando Ryan tinha apenas 3 anos, ele visitou junto com seu pai um centro de reciclagem em Orange County, na Califórnia.

 A inspiração foi tamanha que, no dia seguinte, ele começou a coletar todo o lixo reciclável da vizinhança.

 Foi assim que começou a empresa de Ryan, que já reciclou milhares de garrafas de plástico e latinhas (o que poupou muito espaço em aterros sanitários!). 

Logo o menino teve a ideia de distribuir sacos plásticos para seus vizinhos para que recolhessem o lixo que vissem nas ruas. 

– e todos ficaram impressionados com a iniciativa do garoto

Não demorou muito para seus amigos, amigos de seus pais e familiares também se engajarem com a ideia.

Hoje, ele pode dizer com orgulho: mais de 22 mil quilos de lixo tiveram destino correto graças a sua empresa.

Ryan tem consciência de que seu esforço acaba evitando superlotação de aterros sanitários e descarte incorreto no oceano.

“Ele tem muita paixão pelo assunto e espera que todo mundo também leve isso a sério.

Acho que ele está conseguindo nos influenciar.

Você se pega passando por uma latinha de alumínio e tendo que parar para pegá-la em vez de deixá-la lá”, contou sua mãe Andrea para o The Capistrano Dispatch.