Concreto de calçadas geram eletricidade para iluminação pública

Já pensou se o concreto usado para construir calçadas, pontes, lajes e prédios pudesse produzir eletricidade para o seu entorno?

Pois os pesquisadores Orlando Gutiérrez Obeso e Euxis Kismet Sierra Márquez, doutores em Tecnologias Avançadas pelo Instituto Politécnico Nacional do México, não só pensaram no assunto como já construíram um protótipo da inovação.

Trata-se de um concreto que, para além de sua composição usual – como areia, cimento, brita e água -, conta com elementos orgânicos em seu preparo que o tornam apto a captar radiação solar e gerar corrente elétrica quando em contato com o sol.

Entre eles, o mineral perovskita e um composto de óxido de cálcio e titânio.

Na prática, significa que o material consegue produzir e conduzir eletricidade, garantindo que, em um futuro bem breve, calçadas, pontes e outras construções de concreto possam gerar energia para, por exemplo, iluminar vias públicas ou ainda para recarregar carros elétricos.

Os pesquisadores começaram a pensar na inovação motivados pelo fato de o México se encontrar no chamado Cinturão Solar do planeta, área privilegiada em termos de incidência da radiação do sol.

De tão promissor, o protótipo – ainda em fase de testes laboratoriais – já levou o prêmio internacional Polytechnic Entrepreneurship Award, que reconhece ideias empreendedoras politécnicas, na categoria Soluções para o Futuro.

A multinacional Samsung também já está de olho nos pesquisadores para investir na tecnologia.

Sabe qual outro país está no Cinturão Solar do mundo? O Brasil! E aí, partiu explorar nosso potencial?