AgroFavela: projeto implementa horta vertical na maior favela de SP

Considerada a maior favela de São Paulo, com cerca de 220 mil habitantes, Heliópolis é também uma das regiões da capital paulista que mais sofre com a fome – ainda mais neste momento de pandemia.

Quase 50% da população local vive do mercado informal, o que faz com que 89% das pessoas que lá moram se encontrem em situação de insegurança alimentar. Os dados são de pesquisa da organização UNAS Heliópolis.

Combater essa situação é o objetivo do projeto AgroFavela, que mantém uma horta vertical dentro de Heliópolis a fim de oferecer alimentos frescos e saudáveis aos moradores da região.

São 19 metros de parede verde, já equipada com sistema hidropônico – que garante o cultivo de plantas sem a presença de solo -, capazes de garantir 750 hortaliças a cada colheita. No primeiro ciclo, 15 diferentes espécies foram plantadas.

O projeto ainda conscientiza a população sobre formas de evitar o desperdício de alimentos e oferece às mulheres da região capacitação técnica como “fazendeiras urbanas”, a fim de fomentar o empoderamento feminino.

Além de uma série de treinamentos, as alunas recebem material próprio para que estejam aptas a plantar em casa.

Esta é a segunda horta vertical do AgroFavela na capital paulista. A primeira foi implementada em Paraisópolis, em outubro de 2020, e desde então já garantiu 500 quilos de comida para a comunidade local.

Ao todo, já foram colhidas por lá 3.486 hortaliças de 63 diferentes espécies e variedades – como mostarda, alface, couve, espinafre, alecrim, orégano, louro, tomilho, menta e alho-poró -, que foram distribuídas gratuitamente entre a população.