Holanda planeja pavimentar suas ruas com plástico recolhido dos oceanos

Holanda planeja pavimentar suas ruas com plástico recolhido dos oceanos
26 abr 2016

Que tal despoluir os oceanos e, de quebra, utilizar todo o lixo plástico recolhido da água para construir ruas mais duráveis (e menos esburacadas) nas cidades? Em breve, Roterdã, na Holanda, pode ser usada como piloto para testar a ideia.

O projeto, batizado de PlasticRoad, é da empresa VolkerWessels e sugere aposentar o asfalto e utilizar plástico reciclado (retirado dos oceanos) para a construção de ruas. Segundo a companhia, a mudança garantirá vias até três vezes mais duráveis nas cidades – e, logo, menos custo às prefeituras.

Isso porque o pavimento de plástico reciclado é mais resistente a corrosões químicas e, ainda, suporta uma variação maior de temperatura (de -40ºC a 80ºC). Como consequência, sua vida útil é de 50 anos, enquanto a do asfalto é de cerca de 16 anos. E mais: instalar o material também é mais fácil.

Roterdã que não é boba nem nada já se candidatou para testar o produto, que deve ser finalizado ainda neste ano de 2018. Nós estamos ansiosos para ver o resultado, e você?

Foto: Divulgação/VolkerWessels



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. Antonio Roberto Diz: maio 10, 2016 at 7:40 pm

    Como posso apresentar um projeto pra isso.. Usar o plástico pra melhorar a vida das pessoas..

  2. OSIASTE TERTULIANO DE BRITO Diz: maio 23, 2017 at 9:32 am

    Excelente matéria gostaria muito que minha cidade fosse contemplada com um projeto divino assim, moro no interior do Paraná e o terreno aqui é arenito não consegue segurar asfalto por muito tempo, a cidade está um caos cheia de buracos, não há material que aguente ou segure no chão se pudesse candidatar minha cidade natal nesse belo programa poderia talvez estar ajudando minha cidade em uma obra maravilhosa e inovadora. Osiaste – Loanda – Paraná – Brasil. (Obs: Não sou nada aqui, além de poeta e amar minha cidade)

  3. eu tbm

  4. Eu tbm!

  5. o problema em usar plastico nesse projeto fara com que o carro patine na pista pois em estacionamento com piso adesivado por muitas vezes as rodas escorregam; imagino na rua com chuva.

    • Beto Freire Diz: julho 27, 2018 at 11:39 am

      Não, os carros não pantinarão porque basta dar a textura adequada para o uso visto que o plástico permite isso, ok?

  6. O plástico do asfalto irá se desgasta com o tempo, formando mini partículas de plástico, que ficaram no ar que a gente respira, nos oceanos e por aí vai, ou é viajem da minha cabeça?8

  7. Uma realidade longeeeeeee da realidade dos brasileiros. Aqui nem o asfalto tradicional funciona. Tentaram fazer com pneus e terceirizaram tudo. Nada funciona aqui. Infelizmente! País rico desse deveria dar aula de sustentabilidade pro mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *