Refugiados venezuelanos ajudam brasileiros vítimas das chuvas em Minas Gerais

Refugiados venezuelanos ajudam brasileiros vítimas das chuvas em Minas Gerais
29 jan 2020

As chuvas em Minas Gerais seguem causando fortes estragos em dezenas de cidades do Estado. O fenômeno natural – que, inclusive, tem relação direta com as mudanças climáticas, segundo especialistas ouvidos pelo El País e pela Folha de S.Paulo – já matou mais de 50 pessoas e fez mais 33 mil vítimas.

Mas, em meio a tanta tragédia, uma notícia linda: os refugiados venezuelanos Alejandra, Solimar, Eraldo, Leudimar e Carlos José, que foram interiorizados para o município de Manhuaçu, em Minas Gerais, para recomeçar suas vidas, se prontificaram a ajudar os brasileiros que estão perdendo tudo por conta das chuvas na cidade.

A primeira ajudada por eles foi Patrícia Sad (à esquerda na foto), não por acaso uma das voluntárias que foi responsável por que eles conseguissem se estabelecer em Manhuaçu, em 2019, quando chegaram ao município, auxiliando-os com moradia, emprego, saúde e educação. O trabalho de interiorização de refugiados venezuelanos no Brasil é feito em parceria pelas organizações humanitárias Refúgio 343 e Fraternidade sem Fronteiras.

Juntos, Alejandra, Solimar, Eraldo, Leudimar, Carlos José e Patrícia limparam toda a casa, que foi invadida pela chuva, e estão arrecadando doações!  Em um dia, ela ajudou. No outro, precisou de ajuda e foi acolhida por aqueles a quem estendeu a mão. Porque afinal, gentileza gera gentileza e solidariedade não tem fronteiras ou nacionalidade!

Também quer ajudar? Confira aqui onde fazer doações para as vítimas das chuvas em Minas Gerais.

Já para ajudar os refugiados venezuelanos que estão em Roraima, no norte do país, à espera de uma oportunidade para recomeçar suas vidas, é só entrar em contato com o Refúgio 343 pelo Instagram ou Facebook.

 

Foto: Refúgio 343/Divulgação



Redação
Redação

Também quer ver seu texto publicado no The Greenest Post? Entre em contato com a gente pelo e-mail colabore@thegreenestpost.com!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *