Categorias: Ambiente

Pode comer sem culpa! Produção de chocolate está ajudando Brasil a recuperar Amazônia

É isso mesmo! Paixão nacional (para não dizer global!), o chocolate está contribuindo para recuperar áreas degradadas na Amazônia. E o mais legal é que quem está ajudando nesse processo são os próprios pecuaristas, que anteriormente destruíram essas áreas com atividades pecuárias.

A iniciativa é encabeçada por fundos ambientais internacionais, como o Fundo Amazônia e o The Nature Conservacy, que estão oferecendo apoio financeiro a produtores da região dispostos a investir no cultivo de cacau.

E por que o cacau? Simples: estudos mostraram que o cultivo do fruto é cinco vezes mais lucrativo do que a pecuária, não desmata e ainda ajuda a recuperar o que foi desmatado. Isso porque uma plantação de cacau ocupa uma área relativamente pequena para cultivo, não apresenta necessidade de expansão constante e, o mais bacana, imita as condições de uma floresta original, ajudando a restaurar plantas nativas e espécies selvagens, garantir a conservação da água e absorver mais dióxido de carbono. É ou não é um execelente negócio?

Por enquanto, 1.700 km² de pastos degradados na Amazônia já foram recuperados graças ao cultivo de cacau e a previsão é de que esse montante cresça cada vez mais. Para ter uma ideia, a Associação das Indústrias Processadoras de Cacau estima que a produção brasileira do fruto dobre até 2028, chegando a cerca de 400 mil toneladas/ano, e impulsionando também o mercado externo de chocolate.

Uma oportunidade e tanto para a economia do país – que pode voltar a figurar entre os principais produtores de cacau do mundo, depois do triste episódio com o fungo Vassoura de Bruxa, que devastou as plantações nacionais nos anos 90. E, tudo isso, restaurando nossa Amazônia!

Dá até mais gosto (ainda!) de comer chocolate! Mas, vale lembrar, sempre com responsabilidade. Conheça 7 fabricantes de chocolate que financiam o trabalho escravo infantile evite consumi-las!

Débora Spitzcovsky

Cofundadora do The Greenest Post, Débora Spitzcovsky é especialista em Sustentabilidade, com foco em Comunicação, Voluntariado e Desenvolvimento Local

Leave a Comment

Veja Comentários

Compartilhe
Publicado por
Débora Spitzcovsky

Posts recentes

Países podem ser 100% alimentados por energia limpa, segundo IRENA

Segundo a Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), é possível alcançar um setor elétrico mundial…

3 horas atrás

11 toneladas de produtos orgânicos são doados para moradores de Paraisópolis

A Enel Distribuição São Paulo está doando 11 toneladas de produtos orgânicos – verduras e…

1 dia atrás

Jornada de Agrofloresta: como plantar comida sem veneno e regenerar a Natureza

A Agrofloresta é considerada a agricultura do futuro. É uma nova forma de cultivar alimentos…

2 dias atrás

Telhados solares batem novo recorde no Brasil em 2020 mesmo com pandemia

Apesar da queda nas vendas durante os primeiros meses da pandemia, o mercado solar brasileiro…

6 dias atrás

O que a moda tem a ver com a poluição marinha?

Um aspecto da poluição marinha nem sempre tão difundido refere-se aos impactos da moda nos…

1 semana atrás

Projeto oferece oficinas de profissionalização para mulheres no Ceará

Neste mês celebramos o Dia Internacional da Erradicação da Pobreza, data para reconhecer a luta…

1 semana atrás