Categorias: Ambiente

Pelo sétimo ano consecutivo, Campinas é certificada em ranking ambiental

Pelo sétimo ano consecutivo, Campinas é certificada no ranking de gestão ambiental do Estado de São Paulo, por meio do Programa Município VerdeAzul. Com nota 88,7, Campinas ficou em segundo lugar entre as cidades com mais de 500 mil habitantes.

Para o secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Campinas, Rogério Menezes, mudanças nos critérios de avaliação e a evolução dos municípios pequenos no ranking alteraram a posição de Campinas no ranking geral mas, entre os municípios de mesmo porte, o município desponta com ótima classificação.

“Nosso resultado segue excelente, com nota próxima a nove. Vamos seguir trabalhando para nos manter em patamares elevados. Uma coisa é fazer gestão ambiental na metrópole, outra bem diferente é evoluir em pequenos municípios, muitos dos quais cresceram no ranking”, disse Menezes.

Além da SVDS, as secretarias municipais de Transportes; Educação, Serviços Públicos e a Sanasa, entre outras, contribuíram para Campinas crescer e se manter no topo do ranking Programa Município VerdeAzul.

“Trabalhamos juntos para uma cidade mais sustentável, por uma Campinas do futuro, que realmente trabalha com a variável ambiental em busca da melhora da qualidade de vida das pessoas e com o desenvolvimento econômico. Sem ele, não é possível recuperar o meio ambiente. Nós precisamos de um ciclo de prosperidade econômica, mas que considere e preserve o meio ambiente para as atuais e as futuras gerações”, conclui o secretário.

O Programa Município VerdeAzul foi criado em 2007 pela Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente com o objetivo de premiar os melhores desempenhos e estimular as prefeituras paulistas a executarem políticas públicas em favor do desenvolvimento sustentável.

A pontuação do ranking avalia a qualidade dos serviços prestados em dez diretrizes da agenda ambiental de cada um dos municípios, abrangendo os seguintes temas estratégicos: município sustentável; estrutura e educação ambiental; conselho ambiental; biodiversidade; gestão das águas; qualidade do ar; uso do solo; arborização urbana; e esgoto tratado e resíduos sólidos. Cada uma das áreas leva uma nota de 0 a 10, totalizando, no final, no máximo, 100 pontos.

Foto: Vista aérea de Campinas | Crédito: Arquivo PMC

Redação

Também quer ver seu texto publicado no The Greenest Post? Entre em contato com a gente pelo e-mail colabore@thegreenestpost.com!

Leave a Comment
Compartilhe
Publicado por
Redação

Posts recentes

Dia das Crianças: visite de forma virtual as exposições Planeta Inseto e Museu de Pesca

A restrição de visitas a museus devido à pandemia do novo coronavírus não impedirá que…

2 semanas atrás

Virada Sustentável chama atenção para volume de descarte de lixo provocados pelo consumo inconsciente

A 10ª edição da Virada Sustentável SP ocorre pela primeira vez em modelo híbrido: físico…

2 semanas atrás

Voluntários constroem escola 100% sustentável na periferia de SP com 2.5 milhões de embalagens recicladas

A iniciativa é impressionante e reúne tudo o que tem de melhor de conceitos sobre…

2 semanas atrás

Companhia aérea fabrica filamentos para impressoras 3D a partir de garrafas PET utilizadas nos voos

A KLM é a primeira companhia aérea do mundo a reciclar garrafas PET para fazer…

2 semanas atrás

Conheça a primeira fazenda urbana dentro de uma indústria do mundo!

O cenário é um refeitório industrial. À mesa, hortaliças frescas, 100% livres de agrotóxicos, colhidas…

2 semanas atrás

Casal constrói casa sustentável com 10 mil garrafas de vidro, em Foz do Iguaçu

Dóris Dias e seu marido, Robson Lopes, sempre sonharam em ter sua casa própria, mas…

2 semanas atrás