O pinguim que viaja 3 mil km todos os anos para visitar o homem que salvou sua vida

O pinguim que viaja 3 mil km todos os anos para visitar o homem que salvou sua vida
23 mar 2016

O que significa a palavra gratidão para você? Para o pinguim salvo por João Pereira de Souza, morador do Rio de Janeiro, significa visitar anualmente o homem que salvou sua vida.

Em 2011, João foi surpreendido ao achar, entre as pedras da praia, um animal indefeso cheio de óleo e próximo da morte. Foi aí que a amizade entre os dois começou. O brasileiro cuidou do pinguim, que batizou de Dindim. Assim que o bicho recuperou a saúde, João tentou devolvê-lo à natureza, crente que nunca mais o veria.

Mas não foi bem isso que aconteceu. Dindim não conseguiu ir embora tão cedo e ficou durante 11 meses fazendo companhia a João. “Assim que ele trocou suas penas, desapareceu”, relembra o homem. A história, no entanto, não acabou por aí! Depois de partir, há 5 anos, anualmente, Dindim viaja mais de três mil quilômetros para visitar o aposentado.

Em entrevista à TV Globo, João disse: “Eu o amo como se fosse meu filho e acredito que ele me ama também”. Se isso não é amor, o que mais seria?

Mas o único que tem a permissão de relar, pegar, dar banho e comida em Dindim é o próprio João. Afinal, é importante lembrar que animais pertencem ao seu habitat natural e nós não devemos interferir nisso. Impossível não se emocionar, no entanto, com a amizade que nasceu entre os dois. Os sentimentos que provocamos quando praticamos o bem podem durar uma vida inteira, independente da espécie!

Foto: Reprodução



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Observações

  1. Rafael Andrigh Diz: agosto 30, 2016 at 4:20 pm

    Amor sem câmeras, amor sem platéia, amor sem julgamento, amor sem influências, amor sem medo verdadeiramente, das consequências…amor verdadeiro ! Temos que aprender bastante com os sujeitos dessa história linda para podermos amar.

  2. bonfim0alex Diz: agosto 30, 2016 at 4:34 pm

    Emocionante história. E prova cabal que os seres conhecidos como animais estão muito mais ligados ao ser humano, que pensamos. Ainda que a jornada da vida deles, mostre o caráter duro da luta pela sobrevivência, desenvolvem rápido o paradigma do amor.

  3. Parabéns Sr. João pela sua compaixão, benevolência e amor incondicional. Não vemos a gravidade, de certa forma também não vemos o magnetismo, ou o vento em si (quando não carregado por partículas de poeira, etc), NO ENTANTO, ELES EXISTEM. Não vemos a luz que o senhor carrega e irradia por onde anda, mas ela existe e melhora o planeta. Namastê!

  4. – Tem certos momentos que perco a esperança na raça humana , mas são casos como esse que me faz voltar atrás e refletir : Somos humanos sim , antes de tudo animal como outro qualquer , apenas com o dom da evolução do raciocínio , a cada um dado por Deus este presente diferenciado e desenvolvido individualmente , as vezes somos vorazes ao ponto de matar outras espécies e até mesmo a nossa própria espécie , contudo creio que quando alertamos o nosso dom do raciocínio em prol do bem , nascem um sentimento bondoso e meigo voltado para o bem-estar da Mãe-Natureza , criação do nosso Deus Superior .

  5. Janaína Lima Diz: agosto 31, 2016 at 8:55 am

    Uma situação dessa nos faz amanhecer o dia com o coração cheio de esperança !
    Parabéns seu João.
    Estou feliz por sua atitude e a natureza com certeza agradece, mesmo sem palavras.
    Que Deus o ajude em suas dificuldades.

  6. izilda meneghell Diz: agosto 31, 2016 at 10:57 am

    esse é o verdadeiro amor incondicional, sem cobranças, sem piras, sem falsidades, felicidades pros dois!!!

  7. Que história linda!!!

  8. Angélica Della Monica Diz: novembro 26, 2016 at 11:18 pm

    Esse é um exemplo que devemos seguir, mas do jeito que a humanidade caminha, ou seja, arrogante, mesquinha, individualista, intolerante, etc., isso torna-se um sonho impossível.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error

Curtiu nossa página?

RSS
Follow by Email
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram