Categorias: Design

Jovens peruanos criam pratos que se degradam em 60 dias

Um grupo de jovens liderados por Josué Soto lançou um projeto chamado “Chuwa Plant”, com o objetivo de reduzir a quantidade de plásticos descartáveis ​​que são usados ​​diariamente. Sua idéia era criar pratos feitos com folhas de bananeira que se degradam completamente e de forma natural em apenas 60 dias.

No dia a dia devemos tentar fazer escolhas mais conscientes. As vezes é difícil, aqui em casa separamos o lixo reciclável do orgânico, mas nos sentimos desmotivados às vezes por saber que a coleta por sua vez não é a mais adequada e que no nosso prédio por exemplo não existe essa separação ainda, mas podemos questionar, sugerir e começar essa mudança.

Tem muitas iniciativas acontecendo o tempo todo, pessoas buscando soluções para tornar o mundo melhor, como o aplicativo Cataki que conecta catadores de recicláveis com pessoas que não tem um ponto de coleta próximo, eles foram premiados em Paris pela inovação e tudo.

O plástico leva 500 anos para se decompor, causando um terrível impacto ambiental, incluindo danos à flora e fauna do planeta. Aqui no Brasil tem muitos talentos desenvolvendo alternativas também, como a cearense Paula Facó que criou um prato biodegradável feito a partir de plantações orgânicas de bananeira.

Da mesma forma, Josué Soto comentou que eles trabalham em conjunto com pequenos produtores da Amazônia peruana, a quem fornecem um preço justo e treinamento técnico para aproveitar ao máximo os resíduos do cultivo da banana.

O Programa Innóvate Perú está financiando parte do projeto e, graças a isso, Chuwa plant conseguiu projetar e fabricar máquinas especializadas para a produção desses pratos biodegradáveis. Com a ajuda dessa tecnologia, a empresa poderia fabricar até 50.000 pratos por mês.

Para começar a expandir seu produto, os jovens conseguiram usá-lo em festivais locais e de padroeiros em várias regiões do país. O próximo passo, como eles comentam, é apresentar o produto a restaurantes naturais e vinícolas ecológicas.

“O preço aproximado de venda de nossos pratos é de 30 dólares para cada 100 pratos, dependendo da espessura da chapa, mas com o tempo pode se tornar mais acessível a todos os consumidores”, disse Josué.

Estamos na torcida para que essas alternativas se tornem cada vez mais acessíveis!

Razões Para Acreditar

Algumas razões para continuarmos acreditando em um mundo melhor! >www.razoesparaacreditar.com<

Leave a Comment
Compartilhe
Publicado por
Razões Para Acreditar

Posts recentes

Energia solar mantém crescimento e fica mais atrativa para brasileiros em 2020

Por muitos anos, o governo brasileiro ignorou o potencial da energia solar como fonte limpa,…

10 horas atrás

5 fatores que influenciam no preço final do seu projeto de energia solar

Economizar na conta de luz é uma realidade para cada vez mais brasileiros que instalam…

5 dias atrás

Os 5 Principais Motivos Pelos Quais Todos Querem Energia Solar

Gerar a própria energia elétrica é a vontade da grande maioria dos consumidores brasileiros. Segundo…

2 semanas atrás

Países podem ser 100% alimentados por energia limpa, segundo IRENA

Segundo a Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), é possível alcançar um setor elétrico mundial…

4 semanas atrás

11 toneladas de produtos orgânicos são doados para moradores de Paraisópolis

A Enel Distribuição São Paulo está doando 11 toneladas de produtos orgânicos – verduras e…

4 semanas atrás

Jornada de Agrofloresta: como plantar comida sem veneno e regenerar a Natureza

A Agrofloresta é considerada a agricultura do futuro. É uma nova forma de cultivar alimentos…

1 mês atrás