Animais

Homem constrói fazenda para acolher animais doentes e idosos que são pouco procurados para adoção

O turco Mert Akkök sempre foi um apaixonado por animais – de todos os tipos. Jovem, ele fazia trabalho voluntário em Istambul, onde morava, para apoiar organizações que atuavam com a causa. Depois de adulto, passou a adotar os animais sem-teto que encontrava na rua. Até que o espaço em casa ficou pequeno.

Parar de ajudar não era uma opção! Então Akkök – que trabalha como consultor na área da Saúde e tinha uma condição financeira estável – decidiu se mudar para uma área rural e construiu por lá uma fazenda para acolher todos os animais vulneráveis que cruzassem seu caminho – e quando falamos todos, são todos mesmo. No espaço há cães, gatos, cavalos, cabras, gaivotas, gansos e até um burro bebê.

O que todos eles têm em comum é que são animais “pouco adotáveis” – isso é, que são desconsiderados pela maioria das pessoas que têm vontade de adotar um bichinho – por serem já idosos ou ainda por terem alguma questão de saúde. Há animais cegos, surdos, mutilados… Todos convivem juntos, têm um lar na fazenda de Akkök para o resto da vida e também recebem “visitantes”.

É como o turco chama os animais “adotáveis” que também encontra abandonados nas redondezas de sua fazenda. Passar reto por eles também não é opção! Então Akkök passou a acolhê-los em caráter temporário, até que encontre um adotante – responsável! – para cada um.

Dezenas de animais já foram resgatados pelo consultor, que atribui a grande quantidade de animais sem-teto na Turquia às leis do país – que, ao mesmo tempo em que proíbem de sacrificar animais ou de mantê-los presos pelo resto da vida em abrigos, não incentiva a sua adoção. Como consequência, esses bichos ficam largados nas ruas e, por vezes, são levados por moradores dos centros urbanos, que ficam incomodados com sua presença, para regiões mais afastadas.

Quem sabe, com toda sua dedicação à causa, Akkök não transforma também as leis de proteção animal de seu país?!

Débora Spitzcovsky

Especialista em Sustentabilidade, com foco em Engajamento e Desenvolvimento Local, Débora é jornalista e cofundadora de The Greenest Post

Leave a Comment
Compartilhe
Publicado por
Débora Spitzcovsky

Posts recentes

FC Barcelona muda seu uniforme para temporada 2022-23 para apoiar crianças refugiadas

O FC Barcelona e o Acnur, Agência da ONU para Refugiados, firmaram parceria inédita para…

4 dias atrás

Surfista brasileira é eleita Embaixadora da ONU pela Proteção dos Oceanos

A surfista brasileira Maya Gabeira, nascida no Rio de Janeiro, passa a integrar a lista…

4 dias atrás

Brasileiros criam ônibus solar que já rodou mais de 100 mil quilômetros sem uma gota de combustível

Em tempos de preços altíssimos dos combustíveis, pesquisadores do Laboratório Fotovoltaica, da Universidade Federal de…

5 dias atrás

Alunos de colégio particular se unem para garantir luz para estudantes de escola pública do Pará

A educação de qualidade é um direito de toda criança e adolescente, no entanto, sabemos…

6 dias atrás

Só dá Bahia! Estado é o que mais produz energia eólica e solar no Brasil

Êta disputa boa! A geração de energia solar e energia eólica segue em expansão no…

1 semana atrás

Sem acesso à iluminação pública em sua rua, brasileiro cria poste de energia solar para garantir luz à sua comunidade

O ambientalista Diego Saldanha, que mora na cidade de Colombo, no Paraná, segue "sendo a…

2 semanas atrás