Fotos revelam dia a dia de pessoas que abandonaram “conforto” da cidade para viver no meio da natureza

Fotos revelam dia a dia de pessoas que abandonaram “conforto” da cidade para viver no meio da natureza
26 jul 2016

Depois de mostrar o ensaio fotográfico que Gregg Segal fez para ilustrar os hábitos (insustentáveis) de consumo das famílias americanas, é a vez de retratar o dia a dia de pessoas que optaram por se afastar da cidade grande e se aproximar da natureza, em busca de uma vida mais simples.

O fotógrafo Antony Bruy dedicou três anos de sua carreira, entre 2010 e 2013, para buscar histórias assim e mostrar ao mundo, por meio de sua arte, toda a beleza (e qualidade de vida) que existe na simplicidade. O profissional percorreu a Europa, sem destino certo traçado, para encontrar pessoas que abriram mão dos confortos tecnológicos (e também do estresse acumulado da vida moderna) e, no final da jornada, lançou a série Scrublands.

Mais do que registrar, Bruy fez uma verdadeira imersão na vida de seus “modelos”. O fotógrafo passou dias (em alguns casos, até semanas) ao lado das famílias que retratou, aprendendo sobre os mais diversos estilos de vida e as mais diferentes artimanhas para sobreviver em meio à nantureza. Foram dezenas de moradias improvisadas, técnicas para reutilizar ao máximo materiais e práticas inusitadas de agricultura.

“Esse ensaio é como uma resposta à sociedade, muitas vezes preconceituosa, que essas pessoas deixaram para trás. O projeto tem o objetivo de documentar uma espécie de conto contemporâneo e levar à civilização moderna um pouco da mágica que paira nesses locais mais simples”, diz o fotógrafo. Curioso para conhecer o trabalho de Bruy? Confira algumas fotos abaixo!


Scrublands_08Scrublands_07Scrublands_06Scrublands_05Scrublands_04Scrublands_03Scrublands_02Scrublands_01


Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Observações

  1. ANSELMO SABINO DE ARAUJO Diz: junho 6, 2017 at 10:52 am

    Eu acredito que a vida simples, próxima à natureza não exclui, necessariamente, a tecnologia; é perfeitamente possível ter os confortos eletro-eletrônicos sustentados por energia limpa (como se vê o painel foto-voltaico na primeira foto).
    Eu tenho como objetivo, uma vida com maior contato com a natureza, mas não pretendo abrir mão da modernidade que pode ser minha aliada. Ainda assim, gostei do trabalho do fotógrafo e vou pesquisar mais sobre esse trabalho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *