33% dos solos do mundo estão degradados, diz ONU

33% dos solos do mundo estão degradados, diz ONU
08 fev 2016

Levantamento feito pela FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura), em parceria com a Embrapa no Brasil, revelou um dado preocupante: 33% dos solos de todo o mundo estão degradados em decorrência de diversos fatores, como a erosão.

A constatação soa ainda mais preocupante se analisarmos que, segundo outro estudo da FAO, até 2050 a produção de alimentos deverá aumentar cerca de 60% para atender a demanda de toda a população global, que deve ultrapassar a casa dos 9 bilhões de habitantes daqui a 35 anos.

“A maneira como nós estamos produzindo não é sustentável. Precisamos agir urgente, tanto os pesquisadores, como a sociedade civil e os tomadores de decisão. É preciso conhecer o recurso solo, saber da sua importância para reverter esse estado de degradação, como o manejo sustentável do solo”, alertou Maria de Lourdes Mendonça, pesquisadora da Embrapa Solos, que fez parte do conselho editorial do estudo.

Em relação ao Brasil, que apresenta situação dos solos semelhante a do restante do mundo, a pesquisadora destaca a necessidade de novos estudos relacionados ao tema no país, citando como exemplo o PronaSolos (Programa Nacional de Solos no Brasil), projeto proposto pela Embrapa, em parceria com outras dez instituições nacionais, que está em fase de definição de diretrizes.



Web Rádio Água
Web Rádio Água

A Web Rádio Água é uma ferramenta de comunicação do Centro Internacional de Hidroinformática (CIH), um centro de categoria 2 do Programa Hidrológico Internacional da UNESCO. A WRA opera na produção e difusão de conteúdos em áudio (técnicos e comunitários) dentro das temáticas “Água, Energia e Sustentabilidade”. O projeto dedica-se a ser um espaço colaborativo que possibilita a troca de informações e experiências, para que, a partir da mobilização social, sejam adotadas boas práticas relacionadas à temática água como recurso natural em diferentes cenários da vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error

Curtiu nossa página?

RSS
Follow by Email
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram