Engenheiro cego cria bengala inteligente que usa Google Maps para ajudar deficientes visuais a se deslocarem com total autonomia

Engenheiro cego cria bengala inteligente que usa Google Maps para ajudar deficientes visuais a se deslocarem com total autonomia
15 out 2019

Quem convive com deficientes visuais sabe que seu maior desejo é a autonomia. Poder, por exemplo, se deslocar de um ponto a outro da cidade, usando o meio de locomoção de sua preferência, sem precisar depender da ajuda de outras pessoas para isso…

Kursat Ceylan é deficiente visual e sempre sofreu com essa questão. Ele conta, por exemplo, como era difícil achar a saída do metrô, saber quando seu ônibus estava se aproximando do ponto ou ainda por quais estabelecimentos estava passando quando caminhava pela rua.

Tudo isso, no entanto, ficou no passado. Ceylan criou a WeWalk, uma bengala inteligente que usa a tecnologia para facilitar o dia a dia das pessoas com deficiência, em um mundo em que as referências visuais ainda são predominantes (e, ao mesmo tempo, excludentes).

Entre outras funcionalidades, a bengala tem sensores que alertam com antecedência sobre possíveis obstáculos, conecta-se ao smartphone do usuário, possui assistente de voz própria e é interligada ao Google Maps.

O resultado de toda essa integração é uma bengala capaz de oferecer ao usuário informações detalhadas sobre rotas de deslocamento e sobre a infraestrutura dos locais por onde passa e, consequentemente, capaz de garantir mais autonomia ao seu dia a dia.

Veja mais no vídeo abaixo!

A inovação está à venda por cerca de US$ 500 no site da WeWalk. Agora Ceylan trabalha para fazer cada vez mais parcerias, a fim de deixar a bengala cada vez mais integrada com outros recursos tecnológicos que já facilitam o dia a dia das pessoas, como aplicativos de transporte e carona compartilhada.

Cada novidade será, automaticamente, incorporada a todas as bengalas, por meio de atualizações feitas no aplicativo da WeWalk. Assim, sejam novos ou antigos, todos os usuários terão acessos as funcionalidades, sem alteração de custo. Isso que a gente chama de inclusão tecnológica! ♥

Foto: Divulgação



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Cofundadora do The Greenest Post, Débora Spitzcovsky é especialista em Sustentabilidade, com foco em Comunicação, Voluntariado e Desenvolvimento Local

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *