Energia

Energias renováveis devem representar 85% da matriz elétrica mundial até 2050

Segundo um estudo da consultoria McKinsey, a transição sustentável da geração elétrica mundial que vem ocorrendo nos últimos anos é apenas o começo de uma jornada rumo a um futuro com mais energia limpa.

O estudo afirma que a queda de preços dos painéis fotovoltaicos e aerogeradores deve continuar atraindo a maior parte dos investimentos para estas tecnologias, elevando para 85% a participação das fontes de energia renováveis na matriz elétrica mundial até 2050.

O crescimento dessas fontes alternativas de energia servirá principalmente para atender ao aumento da demanda elétrica mundial, que deve triplicar até 2050, segundo a pesquisa.

Somente em energia solar, a McKinsey projeta um crescimento de cinco vezes da capacidade instalada atual de painéis fotovoltaicos e uma participação de 43% da tecnologia na geração de energia elétrica no mundo daqui 30 anos.

Hoje, a energia solar fotovoltaica já alimenta o autoconsumo de milhões de casas e empresas em todo o planeta, além das usinas solares que também se espalham em projetos de geração centralizada.

O Brasil, que ficou em quarto lugar no ranking mundial dos países com maior capacidade instalada em 2021, é um dos exemplos onde a tecnologia vem crescendo aceleradamente.

Somente no ano passado, o país aumentou em 5,7 Gigawatts (GW) a sua produção de energia solar fotovoltaica, que atingiu 13 GW. No mês passado, ela chegou a 15 GW, superando a capacidade de Itaipu, maior hidrelétrica do Brasil.

A maior parte da energia solar no Brasil é gerada pelos próprios consumidores no segmento de Geração Distribuída (GD), que se iniciou em 2012 com as regras da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) e, hoje, engloba um público de mais de 1 milhão de consumidores.

As instalações são impulsionadas por uma soma de fatores, especialmente a alta inflação energética no país, a queda de preços da tecnologia e a disponibilidade de financiamentos de energia solar.

Segundo o último Plano Decenal de Energia do governo, realizado pela Empresa de Pesquisa Energética, o Brasil deve atingir mais de 34 GW de capacidade em energia solar distribuída até 2031.

Ruy Fontes

Apaixonado por tecnologias verdes e tudo ligado à sustentabilidade. Atua há mais de 5 anos no setor de energia solar.

Leave a Comment
Compartilhe
Publicado por
Ruy Fontes

Posts recentes

“Efeito Brumadinho”! Brasil terá órgão para garantir sustentabilidade e segurança nas atividades de mineração

Depois dos dois graves acidentes envolvendo rompimentos de barragens nas cidades mineiras de Brumadinho e…

20 horas atrás

Elefantas resgatadas juntas de circo se reencontram e se reconhecem depois de mais de 20 anos separadas

Sabe quando lembramos de algo que aconteceu há tempos e nos dizem que temos "memória…

2 dias atrás

Brasileira de 17 anos recebe reconhecimento da Nasa por descoberta de 9 asteroides

Apaixonada por ver o céu desde criança, a paulista Ana Beatriz Rodrigues Carvalho foi incentivada…

1 semana atrás

Totalmente extintas no RJ há mais de 100 anos, antas começam a voltar à natureza

Mais um trabalho de reversão de extinção que está funcionando! Maior mamífero terrestre da América…

1 semana atrás

Iniciativa do Ceará é considerada referência pela ONU no trabalho de acabar com a Aids até 2030

Quinta maior cidade do Brasil, Fortaleza foi destaque internacional na ONU por conta de uma…

2 semanas atrás

Engenheiros criam turbina eólica sem pá que pode ser instalada em casas, é mais barata e não ameaça pássaros

Já imaginou turbinas eólicas que podem ser instaladas em qualquer ambiente externo para gerar eletricidade…

2 semanas atrás