Designer desenvolve material substituto ao plástico feito com escamas descartadas pela indústria de pescado

Designer desenvolve material substituto ao plástico feito com escamas descartadas pela indústria de pescado
14 out 2019

Que tal substituir o plástico usado para produzir a grande maioria dos produtos que consumimos atualmente por escamas de peixe? A ideia, que vale para todo tipo de coisa – de escovas de dente a brinquedos infantis – é defendida pelo designer inglês Erik de Laurens, que inclusive fez seu projeto de conclusão de curso na Royal College of Art sobre o assunto.

Apaixonado pelo mar desde criança, Laurens foi pesquisar nos oceanos algo que o ajudasse a criar produtos de “plástico” menos impactantes para o planeta e encontrou nos peixes a resposta que procurava.

Segundo suas pesquisas, as escamas desses animais possuem propriedades que permitem usá-las para fabricar material muito similar ao plástico, se submetidas a banhos de calor e alta pressão.

A ideia é que toda a matéria-prima necessária para a produção do novo “plástico” seja fornecida pela indústria de pescado, que descarta, diariamente, toneladas de escamas ao limpar os peixes para vendê-los para consumo.

Aqueles que já tiraram produtos de origem animal de suas vidas, claro, não aprovam muito a inovação. Mas Laurens se defende dizendo que, independente da escolha pessoal de cada um, a indústria de pescado segue a todo vapor – e produzindo lixo diariamente. Logo, sua invenção presta um serviço e tanto à sociedade.

Ele já usou as escamas para criar copos, armações de óculos de grau e mergulho e objetos de decoração. O colorido dos produtos fica por conta de corantes naturais. Agora, ele busca patrocínio para dar continuidade ao trabalho.

Você aprova?

Foto: Divulgação



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Cofundadora do The Greenest Post, Débora Spitzcovsky é especialista em Sustentabilidade, com foco em Comunicação, Voluntariado e Desenvolvimento Local

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *