Categorias: Mundo

Brasil cria Centrais de Libras para facilitar acesso de deficientes auditivos aos serviços públicos

Mais uma conquista da luta pela inclusão social! A criação da Central de Interpretação de Libras pelo país oferece um serviço mediador entre pessoas com deficiência auditiva, surdos e surdocegos no atendimento público. Com o propósito de promover a acessibilidade e facilitar a obtenção de serviços como consultas médicas, entrevistas de trabalho e até audiências no poder judiciário, os espaços ficam na sede da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas. O serviço disponibiliza gratuitamente traslado e um intérprete de Língua Brasileira de Sinais para intermediar a comunicação.

As centrais estão equipada com telefones e computadores com webcam para as pessoas poderem solicitar o atendimento. A pessoa com deficiência auditiva pode entrar em contato para agendar atendimento via e-mail, Facebook, SMS, Skype, Whatsapp ou telefone fixo, e presencialmente.

Desde 2012, foram implantadas 38 centrais por todo o Brasil, em 20 unidades federativas orientadas pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, promovendo cidadania a essas pessoas. Em São Paulo, os avanços têm ido ainda mais longe pela inclusão social e o ensino obrigatório da Língua Brasileira de Sinais (Libras) nas escolas da capital está em trâmite, para ser ainda aprovada pela Câmara dos Deputados.

LEIA TAMBÉM: Diferente do Brasil, Copa de 2022 no Catar terá estádio 100% desmontável feito de contêineres

Segue uma lista de municípios que contam com o projeto, que deve expandir ainda mais pelo Brasil: Araguaína/TO – Belém/PA – Rio Branco/AC – Macapá/PA –Manaus/AM (2) – Maceió/AL – Jequié/BA – Salvador/BA – Fortaleza/CE – Juazeiro do Norte/CE – Cuiabá/MT – Brasília/DF – Goiânia/GO (2) – São Luís/MA – Campo Grande/MS – Belo Horizonte/MG – Uberlândia/MG – João Pessoa/PB – Campina Grande/PB – Petrolina/PE – Caruaru/PE – Teresina/PI – Picos/PI – Parnaíba/PI – Niterói/RJ – Petrópolis/RJ – Queimados/RJ – Horizontina/RS – Parobé/RS – Lages/SC – São José/SC – Campinas/SP – São José do Rio Preto/SP – Guarulhos/SP – São Paulo/SP.

Foto: Secretaria de Saúde POA Fotos/Creative Commons

Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Leave a Comment
Compartilhe
Publicado por
Mattheus Goto

Posts recentes

Países podem ser 100% alimentados por energia limpa, segundo IRENA

Segundo a Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), é possível alcançar um setor elétrico mundial…

2 horas atrás

11 toneladas de produtos orgânicos são doados para moradores de Paraisópolis

A Enel Distribuição São Paulo está doando 11 toneladas de produtos orgânicos – verduras e…

1 dia atrás

Jornada de Agrofloresta: como plantar comida sem veneno e regenerar a Natureza

A Agrofloresta é considerada a agricultura do futuro. É uma nova forma de cultivar alimentos…

2 dias atrás

Telhados solares batem novo recorde no Brasil em 2020 mesmo com pandemia

Apesar da queda nas vendas durante os primeiros meses da pandemia, o mercado solar brasileiro…

6 dias atrás

O que a moda tem a ver com a poluição marinha?

Um aspecto da poluição marinha nem sempre tão difundido refere-se aos impactos da moda nos…

1 semana atrás

Projeto oferece oficinas de profissionalização para mulheres no Ceará

Neste mês celebramos o Dia Internacional da Erradicação da Pobreza, data para reconhecer a luta…

1 semana atrás