Bandeira vermelha em dezembro reforça vantagens no uso da energia solar

Bandeira vermelha em dezembro reforça vantagens no uso da energia solar
18 dez 2020

Conforme anunciado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a bandeira vermelha  patamar 2 será aplicada à conta de luz dos brasileiros no mês de dezembro.

Dessa forma, moradores de todo o país devem preparar o bolso para os R$6,24 a mais que serão cobrados a cada 100 kWh consumidos, quantia mais alta praticada no sistema de bandeiras.

A notícia pegou de surpresa os milhões de consumidores do país, pois contraria o último anúncio feito pela Agência, em maio, de que manteria a bandeira verde (sem cobrança adicional) até o final de 2020 em virtude da crise econômica causada pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo a Aneel, a mudança foi necessária devido à baixa dos reservatórios das hidrelétricas e ao aumento da demanda de energia no país, que voltou aos índices pré-pandemia.

Com isso, mais uma vez foi preciso acionar o parque de termelétricas do país, fonte de geração elétrica mais cara e poluente que a geração hídrica.

Solução está no sol

Esse aumento na conta de luz força novamente os brasileiros a encontrarem formas de reduzir o seu consumo, principalmente aqueles que buscam como economizar energia em casa.

É nesse momento que a maioria deles escolhem os sistemas fotovoltaicos, tecnologia que permite gerar toda a energia consumida através da luz do sol, seja em casas, empresas ou agronegócios.

Além de trazer uma economia de até 95% nas faturas mensais, os painéis solares ainda blindam a conta do consumidor contra as bandeiras tarifárias e os novos reajustes nas tarifas das distribuidoras durante seus 25 anos de vida útil.

Com a queda dos preços do kit de energia solar, a tecnologia cresce exponencialmente no Brasil, impulsionada também pelas mais de 70 linhas de financiamento disponíveis.

O segmento de geração distribuída, criado em 2012, já registra mais de 355 mil conexões em todo o país, sendo 99% delas de micros e minigeradores solares.

Em 2020, com a crise econômica e insegurança trazidas pela pandemia, mais brasileiros apostaram na energia solar e o segmento bateu novo recorde de instalações, mostrando a resiliência do setor no país e reforçando as previsões de crescimento para o futuro.

Segundo a última previsão da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), o Brasil pode atingir até 3 milhões de consumidores com geração própria de energia até 2030.



Ruy Fontes
Ruy Fontes

Formado em Letras-Inglês pela Universidade Estácio de Sá, apaixonado por tecnologias e sustentabilidade, atua como gestor de conteúdo na agência #movidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error

Curtiu nossa página?

RSS
Follow by Email
YouTube
LinkedIn
Share
Instagram