Austrália reduz em 80% o consumo de sacolas plásticas descartáveis em apenas três meses

Austrália reduz em 80% o consumo de sacolas plásticas descartáveis em apenas três meses
02 jan 2019

As sacolas plásticas, apesar de parecerem inofensivas e serem adoradas pelos brasileiros já que é possível reaproveitá-las como lixo, é uma das principais vilãs quando o assunto é vida marinha. Baleias e tartarugas morrem aos montes por ingerir tanto plástico e boa parte deles são sacolinhas de supermercado.

Para cortar o mau pela raíz, vários países já tomaram medidas drásticas: o Quênia, por exemplo, decidiu punir fabricantes e usuários de sacolas plásticas. A Escócia já economiza 650 milhões de sacolas plásticas ao ano com legislação nova e Indonésia já aderiu às sacolas biodegradáveis e comestíveis.

Após três meses com dois dos três principais supermercados do país banir as sacolas plásticas de seus estabelecimentos, a Austrália conseguiu reduzir em 80% o uso de sacolas plásticas descartáveis – estima-se que aproximadamente 1.5 bilhão de sacolinhas foram poupadas com a ação.

Leia também: Austrália distribuirá kits de energia solar (de graça!) para 50 mil residências

No começo os consumidores não gostaram de ter que comprar sacolas reutilizáveis por 0.15 centavos de dólares australianos – aproximadamente 0.40 centavos quando convertidos em reais. Alguns supermercados chegaram a voltar atrás na decisão, mas logo retomou a ação por pressão de ativistas a favor do meio ambiente.

Mas foi uma questão de tempo pois hoje os principais mercados do país já não distribuem sacolas descartáveis para realização de compras. Apenas um dos estados australianos ainda não baniram/taxaram as sacolinhas.

Foto: MabelAmber/ Creative Commons



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Observações

  1. Oi Jéssica. Há alternativas para a sacola quando o assunto é transporte do Supermercado para casa, o que seria uma boa alternativa da Casa para o Lixo?

    • Olá Gustavo,

      A ideia é que o lixo se reduza cada vez mais (com menos embalagens). Mas para aqueles que ainda existam, que vá para reciclagem em caixas de papelão, por exemplo.
      Para lixo orgânico, a compostagem é a melhor saída em qualquer cenário!

      Mas no fundo no fundo, não há regras. Há o que funciona para cada um – cada um vai achando suas alternativas que combinam a praticidade com pouco impacto negativo no nosso planeta.

      Espero ter ajudado!

      Bjs

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *