Já ouviu falar em Slow Fashion? Confira 6 dicas para se vestir bem gastando menos com roupas

Já ouviu falar em Slow Fashion? Confira 6 dicas para se vestir bem gastando menos com roupas
23 dez 2015

Não é fácil abrir mão de hábitos de consumo, tão presentes em nosso cotidiano! É Black Friday, Natal, Dia das Mães, Dia dos Pais, Dia dos Namorados, Dia das Crianças… Para onde olhamos tem promoção que nos instiga a consumir, a  ter, a aproveitar os preços baixos sem parar para refletir se realmente precisamos de mais uma peça em nosso guarda-roupas.

Eu já cai muito nisso. Era do tipo da pessoa que não podia ver uma promoção. Achava que era o melhor negócio do mundo e que eu estaria sendo boba se não aproveitasse. O que eu não sabia é que de tempos em tempos as ótimas promoções se repetem e não há problema nenhum deixá-las passar batido quando você não precisa do produto!

De uns anos para cá passei a praticar o “slow fashion” com tudo. Antes de comprar penso e repenso: “Será que realmente preciso de mais uma roupa?”. Se a resposta for sim (como me aconteceu algumas vezes durante a gravidez, por exemplo), eu vou em frente e compro sem dó. Mas a maior parte das vezes a resposta é não.

Tudo isso não acontece do dia para noite. É um processo longo que demanda muita força de vontade, mas vale a pena pois poupa muito recurso natural e dinheiro. Por isso, reuni aqui dicas para te ajudar na longa jornada. Sempre que precisar, corre aqui e renove sua inspiração.

1. CONTE QUANTAS PEÇAS DE ROUPA VOCÊ TEM
Parece besteira, mas isso te abrirá os olhos. Tem muita gente que defende que o máximo de peças que você precisa é 100. Não consegui chegar a este número, mas contar a quantidade de peças me fez enxergar que não, eu não precisava de mais uma. Eu precisava, inclusive, me desapegar de algumas. Aliás, conheça dicas de desapego aqui!

2. PREFIRA QUALIDADE, NÃO QUANTIDADE
Já que estamos trabalhando com o minimalismo, procure buscar roupas de qualidade, que tendem a durar mais tempo e que não te deixam na mão. Quando usamos a roupa por mais tempo, garantimos que, em longo prazo, menos recursos naturais sejam utilizados para compor nosso look.

3. CONSERTE, NÃO SUBSTITUA
Um sapato furou? Leve ao sapateiro! A roupa rasgou? Procure uma costureira. A peça nem sempre fica inútil depois de um pequeno acidente. E quando utilizamos itens de qualidade, vale a pena o esforço!

4. INFORME-SE
Às vezes o barato pode sair muito caro! Existem muitas marcas que lucram em cima do trabalho escravo de pessoas do outro lado do mundo. Além de não ser nada humano, esse tipo de linha de produção exige muito transporte para chegar até você. Opte por marcas locais que se preocupam com seus recursos humanos. Lembra do documentário “The True Cost”

5. TROQUE PEÇAS PARA SAIR DA MESMICE
Ter aquela peça por anos, que permanece em perfeito estado é ótimo, mas pode se tornar um tanto cansativo. Por isso vale a pena conversar com pessoas próximas, com o mesmo objetivo que o seu, e trocar roupas de vez em quando. Assim vocês experimentam coisas novas sem gastar um centavo.

6. EXPERIMENTE O BRECHÓ
Vamos parar de preconceito e dar uma chance as roupas usadas e abandonadas? Muitas vezes o que não serve para você pode ser muito útil para outras pessoas – e vice-versa! Além de economizar, a busca por um acessório vintage pode ser bem divertida!

Foto: Global Panorama/Creative Commons



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *