Categorias: Lixo

União Europeia recicla ou composta 46% do seu lixo (no Brasil, taxa de reciclagem é de 3%)

Dar destino correto para todo o nosso lixo é um desafio e tanto. A reciclagem acaba funcionando de muleta para muitas pessoas justificarem (ou até mesmo aumentarem) seu consumo, mas não é tão simples assim. Neste post, nós, do The Greenest Post, mostramos por que reciclar o lixo nunca deve ser nossa primeira opção. Ainda assim, a atividade é muito importante – e, no Brasil, está longe de ter a atenção que merece.

Já na União Europeia, 46% do lixo produzido em 2015 foi reciclado ou compostado, conforme anunciou recentemente o governo. Trata-se de 2 pontos percentuais a mais, em comparação com o ano anterior. Ainda segundo a publicação, 29% dos resíduos gerados por lá foram reciclados, 28% foram parar em aterros sanitários, 26% foram incinerados e 17% compostados.

Achou bom? Tem mais: nos últimos vinte anos, de 1995 a 2012, houve um grande aumento na taxa de reaproveitamento do lixo: de 17% a 46%. A Alemanha lidera o ranking com índice de 68%, seguida por Áustria e Eslovênia, com 58%, Bélgica com 55% e Holanda com 52%.

O avanço é resultado das diversas iniciativas para aumentar a reciclagem de materiais descartados. Na Itália, por exemplo, restaurantes que doam comida têm desconto em imposto. Na Suécia, incentivos financeiros são dados para quem opta por consertar objetos antigos em vez de jogá-los fora. E, na França, supermercados são proibidos de jogar alimentos fora.

Mesmo assim, a quantidade de lixo produzido anualmente por cada cidadão é alta: aproximadamente 477 quilos – 3 quilos a mais se comparado ao ano anterior. O pico de desperdício na União Europeia aconteceu em 2002, quando a taxa chegou a 527 quilos/ano. Desde então, políticas públicas são adotadas para reduzir o consumo e aumentar o reaproveitamento dos materiais descartados.

O objetivo agora é que, até 2030, os municípios sejam capazes de reciclar 70% do lixo e apenas 5% dos resíduos sejam descartados em aterros sanitários. Só para fins de comparação, a taxa de reciclagem brasileira é de 3%. T-R-Ê-S!

Foto: Karen Mardahl/Creative Commons

Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Leave a Comment
Compartilhe
Publicado por
Jéssica Miwa

Posts recentes

Países podem ser 100% alimentados por energia limpa, segundo IRENA

Segundo a Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA), é possível alcançar um setor elétrico mundial…

2 dias atrás

11 toneladas de produtos orgânicos são doados para moradores de Paraisópolis

A Enel Distribuição São Paulo está doando 11 toneladas de produtos orgânicos – verduras e…

3 dias atrás

Jornada de Agrofloresta: como plantar comida sem veneno e regenerar a Natureza

A Agrofloresta é considerada a agricultura do futuro. É uma nova forma de cultivar alimentos…

4 dias atrás

Telhados solares batem novo recorde no Brasil em 2020 mesmo com pandemia

Apesar da queda nas vendas durante os primeiros meses da pandemia, o mercado solar brasileiro…

1 semana atrás

O que a moda tem a ver com a poluição marinha?

Um aspecto da poluição marinha nem sempre tão difundido refere-se aos impactos da moda nos…

1 semana atrás

Projeto oferece oficinas de profissionalização para mulheres no Ceará

Neste mês celebramos o Dia Internacional da Erradicação da Pobreza, data para reconhecer a luta…

1 semana atrás