Virou lei! 50% dos cargos públicos devem ser ocupados por mulheres na Escócia

Virou lei! 50% dos cargos públicos devem ser ocupados por mulheres na Escócia
06 fev 2018

As mulheres representam 51% da população da Escócia. Sua representatividade em cargos públicos, no entanto, é baixíssima. Faz sentido? Tamanha contradição promete estar com os dias contados por lá.

Isso porque o Parlamento aprovou lei que impõe que, pelo menos, 50% dos cargos públicos do país sejam ocupados por mulheres. A medida deve começar a valer oficialmente a partir de 2022, para todos terem tempo de se adaptar, e será aplicada nas mais diferentes repartições públicas do país: colégios, universidades, hospitais, creches, polícia, Corpo de Bombeiros e Assistência Social, entre outras.

A aprovação da lei foi articulada por Angela Constanc, ministra de Igualdade da Escócia, e bastante elogiada por ativistas de todo o mundo. Emma Ritch, diretora-executiva da organização feminista Engender, aprovou a medida e ainda pediu um plus: que mulheres negras e de minorias étnicas, além de lésbicas, bissexuais e transgêneros, tenham preferência na ocupação dessas vagas. Justo, não?

Foto: Divulgação



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *