Tragédia de Mariana pode ter relação direta com surto de febre amarela

Tragédia de Mariana pode ter relação direta com surto de febre amarela
17 jan 2018

O surto de febre amarela está assustando a população brasileira. Afinal, de onde vem essa epidemia? Segundo a bióloga Márcia Chame, do instituto de pesquisas Fiocruz, o fenômeno pode estar relacionado à tragédia de Mariana, que causou grande impacto no ecossistema de Minas Gerias e, consequentemente, das regiões próximas.

A hipótese tem como ponto de partida a localização das cidades mineiras onde foram registrados pacientes com sintomas da doença. Grande parte está na região próxima do Rio Doce, impactado pelo rompimento da Barragem de Fundão, em novembro de 2015.

LEIA TAMBÉM:
Febre amarela mata todos os macacos do Horto Florestal de São Paulo

Em entrevista ao Estadão, Márcia esclareceu que “mudanças bruscas no ambiente provocam impacto na saúde dos animais, incluindo macacos. Com o estresse gerado pelos desastres e com a falta de alimentação adequada, eles se tornam mais suscetíveis a doenças, incluindo a febre amarela.”

Isso quer dizer que, muito provavelmente, os macacos da região foram as primeiras vítimas do vírus. Diante do desastre ambiental, eles deixaram o lugar que viviam para migrar a áreas próximas, podendo ter sido a grande fonte de disseminação da doença.

Márcia observa ainda que a região de Minas Gerais já vinha sendo impactada pela mineração. “É um conjunto de coisas que vão se acumulando”, pontua. Quando o homem vai aprender?

Foto: Reprodução/TV Globo



Mattheus Goto
Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *