A reação de 156 beagles resgatados de laboratório ao ver a luz do sol pela primeira vez

A reação de 156 beagles resgatados de laboratório ao ver a luz do sol pela primeira vez
01 jun 2016

Trancafiados em pequenas gaiolas e mantidos em ambientes escuros para uso em testes. Foram nessas condições que 156 beagles foram encontrados por voluntários da ONG indiana Ação e Compaixão Ilimitada. Os dias de sofrimento, no entanto, ficaram para trás após a chegada dos protetores.

Eles libertaram todos os cãezinhos que estavam no laboratório, localizado na cidade de Bangalore, na Índia, e os levaram para um abrigo criado na região, especialmente, para recebê-los. Por lá, os animais estão passando por reabilitação para poderem ser colocados em convívio social. Segundo os voluntários da ONG, eles são muito assustados, procuram lugares escuros e escondidos para ficar e sentem medo quando seres humanos se aproximam. Precisa explicar por quê?

Aos poucos, no entanto, os animais estão superando seus traumas. Assista, abaixo, ao vídeo postado pelo The Telegraph no Facebook, que registra a reação dos bichinhos ao ver a luz do sol pela primeira vez.

A ideia é que todos os animais possam, em breve, ser adotados por cidadãos indianos. Comovidas com a história, mais de mil pessoas já se cadastraram online para ficar com os cachorros, mas a equipe da ONG Ação e Compaixão Ilimitada já avisa: o critério de seleção será rígido para que os bichinhos fiquem em excelentes mãos. Afinal, já deu de sofrimento, né?

A história teve um final feliz, mas não deixa de ser revoltante. Na Índia, já é proibido os testes em animais para produtos cosméticos e de limpeza. Apesar disso, o dono do laboratório onde os cães foram resgatados não foi preso e o local continua funcionando. A mesma ONG que promoveu a iniciativa já havia libertado outros 64 cachorros por lá no início de 2016. Até quando?



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. COMO O SER HUMANO É PODRE E POBRE, A RAÇA MAIS DESTRUTIVA É A ESPÉCIE QUE SE DIZ RACIONAL…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *