Quantos escravos trabalham para você (indiretamente)? Faça o teste!

Quantos escravos trabalham para você (indiretamente)? Faça o teste!
24 jul 2014

A notícia de que a famosa marca de roupas M. Officer pode ser proibida de atuar em todo o Estado de São Paulo por promover trabalho escravo repercutiu e indignou muita gente nas redes sociais. Pensar que em pleno século 21 ainda há pessoas feitas de escravas é mesmo chocante, mas acredite: a escravidão ainda existe, sim, faz mais vítimas do que no passado e você ajuda a patrociná-la – sem saber.

Duvida? Basta fazer o teste do aplicativo Slavery Footprint, desenvolvido pela ONG internacional de combate à escravidão Made in a Free World. Em 11 perguntas, que questionam desde os produtos de higiene até a comida que você consome diariamente, a calculadora é capaz de mensurar, aproximadamente, quantos escravos trabalham atualmente para você. E acredite: não são poucos.

Durante o teste, o aplicativo ainda mostra informações sobre o trabalho escravo no mundo. Sabia que há gente que trabalha 20 horas por dia em condições desumanas para pescar os camarões que você come? Ou que existem pessoas que trabalham 21 horas por dia, durante 30 dias seguidos, para fabricar as bolas de futebol que você usa nos momentos de lazer?

Ficar sabendo de tudo isso e pensar que patrocinamos a escravidão por conta dos produtos que consumimos pode ser, sim, muito incômodo. A boa notícia é que sair da ignorância é o primeiro passo para repensarmos nossos hábitos de compra e ajudar a acabar com essa triste realidade.

Há muito trabalho pela frente: no planeta ainda existem mais de 27 milhões de pessoas escravizadas (incluindo muitas crianças), o que equivale à população inteira da Austrália e Nova Zelândia juntas. Mas por algum lugar temos que começar, certo? Faça o teste aqui e descubra quantos escravos trabalham para você e como pode libertá-los!

Foto: Son of Groucho/Creative Commons



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *