Pode comer sem culpa! Produção de chocolate está ajudando Brasil a recuperar Amazônia

Pode comer sem culpa! Produção de chocolate está ajudando Brasil a recuperar Amazônia
23 abr 2018

É isso mesmo! Paixão nacional (para não dizer global!), o chocolate está contribuindo para recuperar áreas degradadas na Amazônia. E o mais legal é que quem está ajudando nesse processo são os próprios pecuaristas, que anteriormente destruíram essas áreas com atividades pecuárias.

A iniciativa é encabeçada por fundos ambientais internacionais, como o Fundo Amazônia e o The Nature Conservacy, que estão oferecendo apoio financeiro a produtores da região dispostos a investir no cultivo de cacau.

E por que o cacau? Simples: estudos mostraram que o cultivo do fruto é cinco vezes mais lucrativo do que a pecuária, não desmata e ainda ajuda a recuperar o que foi desmatado. Isso porque uma plantação de cacau ocupa uma área relativamente pequena para cultivo, não apresenta necessidade de expansão constante e, o mais bacana, imita as condições de uma floresta original, ajudando a restaurar plantas nativas e espécies selvagens, garantir a conservação da água e absorver mais dióxido de carbono. É ou não é um execelente negócio?

Por enquanto, 1.700 km² de pastos degradados na Amazônia já foram recuperados graças ao cultivo de cacau e a previsão é de que esse montante cresça cada vez mais. Para ter uma ideia, a Associação das Indústrias Processadoras de Cacau estima que a produção brasileira do fruto dobre até 2028, chegando a cerca de 400 mil toneladas/ano, e impulsionando também o mercado externo de chocolate.

Uma oportunidade e tanto para a economia do país – que pode voltar a figurar entre os principais produtores de cacau do mundo, depois do triste episódio com o fungo Vassoura de Bruxa, que devastou as plantações nacionais nos anos 90. E, tudo isso, restaurando nossa Amazônia!

Dá até mais gosto (ainda!) de comer chocolate! Mas, vale lembrar, sempre com responsabilidade. Conheça 7 fabricantes de chocolate que financiam o trabalho escravo infantile evite consumi-las!



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. @QuetzalChocolateDeOrigem <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *