Após anos de estudos no Brasil, haitiano volta para seu país para construir casas ecológicas com técnica que aprendeu aqui

Após anos de estudos no Brasil, haitiano volta para seu país para construir casas ecológicas com técnica que aprendeu aqui
13 mar 2018

Oito após após o terremoto que devastou o Haitideixando aproximadamente 200 mil mortos e mais de um milhão de desabrigados –, o engenheiro Jac-Ssone Alerte, pesquisador da Universidade Federal do Rio de Janeiro, quer implementar um projeto que visa construir moradias populares em seu país de origem.

O local escolhido para receber o projeto é a cidade de Duchity, que fica a oeste da capital haitiana de Porto Príncipe. Não por acaso, o município onde o engenheiro nasceu. Em 2016, outro fenômeno natural, com menos abrangência nacional, chamado de Furacão Matthew, ocorreu no país e atingiu, principalmente, a terra natal de Alerte, deixando mais de mil mortos.

Em uma visita do engenheiro ao local, a sensação era de deserto. “Era como se nada estivesse acontecendo em termos de empenho para a reconstrução das moradias”, explicou, em entrevista à Agência Brasil. Foi quando sentiu o chamado para colocar em prática o sonho de ajudar seu povo a melhorar de vida.

Leia também:
Startup constrói (em 1 semana) casas populares com plástico encontrado no lixo

A técnica aplicada nas moradias que Alerte pretende construir é a de solo-cimento, que promete garantir mais segurança e resistência às estruturas em caso de tremores e ventos fortes. O processo envolve a utilização de terra crua como base para a fabricação de tijolos ecológicos. Além de boas propriedades térmicas, a terra é encontrada de forma abundante na natureza e, portanto, tem baixíssimo custo.

Todo o projeto levará em consideração as projeções do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas da ONU para a região. Ou seja, as moradias serão preparadas para suportar maior incidência de dias quentes e ondas de calor. A previsão de início das obras é no final de 2018.

Quinze famílias, que serão beneficiadas pelo projeto, já foram selecionadas, de acordo com perfis socioeconômicos. Além de ganhar moradias, elas poderão fazer parte do mutirão que garantirão a construção de suas próprias casas – prática que ajuda a fomentar uma noção de pertencimento à comunidade e a estreitar laços entre vizinhos.

Que jeito e tanto de voltar para sua cidade natal, não?

Foto: Arquivo Pessoal/Jac-Ssone Alerte/Direitos Reservados



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Observações

  1. Gostei do artigo publicado parabéns

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *