Europa desenvolve tecnologia que promete “varrer” todo o lixo espacial que (acredite!) polui nossos oceanos

Europa desenvolve tecnologia que promete “varrer” todo o lixo espacial que (acredite!) polui nossos oceanos
07 dez 2017

Já ouviu falar em lixo espacial? Desde ferramentas deixadas por astronautas em suas viagens até estágios de foguetes e outros equipamentos desativados, são objetos artificiais abandonados no espaço que se encontram em órbita ao redor da Terra e representam uma série ameaça ao nosso planeta. 

Além de poderem se chocar com satélites ativos e naves espaciais, os detritos representam também um perigo para quem está aqui na superfície da Terra. Segundo a Nasa, por ano, aproximadamente 200 deles reentram na atmosfera e caem, em sua maioria, nos oceanos, que já sofrem muito com poluição.

A necessidade de uma missão que remova todo esse lixo do espaço é grande. Eis que surge a RemoveDebris, projeto que pretende reduzir – ou até mesmo eliminar – esses resíduos. A iniciativa é da Comissão Europeia, comandada pelo Surrey Space Centre, instituto de pesquisa científica da Inglaterra, e promete lançar um satélite inteligente capaz de direcionar o lixo espacial para fora da órbita, por meio de redes e arpões. A missão é de baixo custo e fará suas primeiras demonstrações em 2018. Nós já estamos ansiosos!

Segundo a Nasa, desde 1957, com o lançamento do Sputnik pela União Soviética, cerca de 4 mil satélites foram lançados na órbita do nosso planeta, muitos deles atualmente desativados. Hoje, ao todo, são mais de 500 mil detritos de tamanhos variados, chegando a pesar 7,5 mil toneladas. Já pensou “varrer” tudo isso do espaço com um único satélite inteligente? Nossos oceanos agradecem!

Foto: Hopeful In NJ/Creative Commons



Mattheus Goto
Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Observações

  1. Podiam, de quebra, varrer os políticos brasileiros para fora do sistema solar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *