Noruega quer se tornar neutro em carbono até 2030

Noruega quer se tornar neutro em carbono até 2030
19 jul 2016

Um desafio e tanto para um país do tamanho da Noruega, com cinco milhões de habitantes e considerado o mais próspero do mundo (que possui pouca desigualdade social, ótima qualidade de vida e grande receita bruta per capita). Segundo o Estadão, o salário mínimo é de R$ 14 mil e a taxa de desemprego é de 2%.

Toda prosperidade veio do petróleo — graças a ele a Noruega deixou de ser um dos países mais pobres da Europa para se transformar em riqueza e sinônimo de justiça social, em menos de 100 anos de história. E foi a administração do país, e seus recursos, que possibilitaram essa conquista.

A próxima grande conquista é esperada para 2030, data em que o parlamento do país determinou como prazo final para se tornar 100% carbono neutro. Rasmus Hansson, líder do partido verde nacional, disse ao The Guardian que “essa é uma resposta direta ao acordo realizado em Paris e significa que nós vamos investir nisso drasticamente”.

A decisão não é harmônica. Alguns partidos progressistas e conservadores não estão de acordo com isso ainda. Além disso o plano ainda não especifica nenhuma meta. Uma forma mais plausível disso acontecer é fazer financiamento de carbono e compensação em outros países.

Enquanto os políticos discutem os planos para a concretização do objetivo, nós observamos a Noruega construindo um bilhão de dólares em ciclovias e pagando moradores que se locomovem de bicicleta.

Foto: Oscar Cuadrado Martinez/Creative Commons



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *