Nações Unidas divulga relatório que garante que camada de ozônio pode ser revertida até 2060

Nações Unidas divulga relatório que garante que camada de ozônio pode ser revertida até 2060
03 dez 2018

A Nasa já cantou a bola ao afirmar que a camada de ozônio está se recuperando. De acordo com os cientistas, a recuperação total da camada de ozônio é lenta. Um novo estudo, agora divulgado pelas Nações Unidas, acredita que partes da camadas de ozônio podem ser recuperadas até 2030. Para recuperar as partes críticas – como Polo Norte e Polo Sul – precisaremos esperar até 2060.

A camada de ozônio é importante para proteger o planeta Terra de raios solares que podem prejudicar e dificultar a existência de vida no planeta. Ao emitir uma série de gases nós não apenas contribuímos com a poluição do ar como também destruímos essa camada protetora.

A ONU monitora a recuperação da camada de ozônio e publica um relatório a cada quatro anos, compartilhando progressos. Segundo o mais recente, a recuperação é de um a três por cento desde 2000, graças a ações globais para reduzir as emissões.

Em 1987 um acordo global, batizado de Protocolo de Montreal, foi assinado por 197 países – que se comprometeram a reduzirem as emissões, e eventualmente parar, de clorofluorcarbonetos. Esse acordo foi considerados um dos mais bem sucedidos da história e é o principal contribuinte para a boa notícia.

Segundo Paul Newman, cientista da NASA e co-presidente do relatório, acredita que se não fosse o acordo, dois terços da camada seria completamente destruída até 2065. Em 2019 o Protocolo de Montreal deve sofrer um adendo que pretende acabar com gases de efeito estufa emitidos por ar condicionado e refrigeração.

Mas precisamos tomar cuidado com as comemorações, já que a emissão de clorofluorcarbonetos aumentou com o crescimento econômico da China. O governo chinês já assinou um compromisso para resolver esse problema.

Foto: PIRO4D/Pixabay



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *