Na Indonésia, cidadãos podem trocar lixo por tratamento médico

Na Indonésia, cidadãos podem trocar lixo por tratamento médico
05 nov 2015

O número de pessoas que não possuem acesso a um serviço de saúde de qualidade por falta de dinheiro é imenso. Mas e se toda essa gente pudesse ‘pagar’ por tratamento médico com lixo?

A ideia está sendo implantada (com sucesso!) na cidade de Malang, na Indonésia. Por lá, os pacientes da Garbage Clinical Insurance, do jovem médico Gamal Albinsaid, podem trocar resíduos (orgânicos e recicláveis) por consultas médicas.

Segundo o “Doutor do Lixo”, como foi apelidado o médico, a cidade produz mais de 55 mil toneladas de resíduos sólidos por dia. “Usar todo esse montante como recurso financeiro foi quase intuitivo”, diz no documentário, abaixo.

O lixo, de fato, acaba virando dinheiro. Resíduos como plástico, papel e alumínio são vendidos para cooperativas de reciclagem, gerando renda para a clínica, enquanto os resíduos orgânicos são transformados em adubo, que também é comercializado a interessados.

A ideia – cá entre nós, brilhante! – já ajudou mais de 3.500 pessoas a ter acesso a um tratamento médico de qualidade – que, vale dizer, deveria ser direito de todos os cidadãos do mundo. É ou não é uma ótima iniciativa para ser replicada? Não só na área da saúde, mas também em outros setores, como educação! Nós apoiamos e você?

Saiba mais sobre a Garbage Clinical Insurance no vídeo, abaixo!

Foto: Reprodução



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *