Já conhece o Lady Driver? O aplicativo de transporte mais seguro de mulher para mulher

Já conhece o Lady Driver? O aplicativo de transporte mais seguro de mulher para mulher
28 dez 2017

Você já sofreu algum caso de assédio em transporte público ou particular? Se você é mulher, é muito provável que sim – lamentavelmente. Com a iniciativa de mudar esse cenário, a empreendedora Gabriela Corrêa, de 35 anos, decidiu desenvolver um projeto que promovesse a segurança nas idas e vindas da mulher no cotidiano. Após ser assediada por um taxista solicitado em um aplicativo, ela percebeu que somente se sentia à vontade na presença de motoristas mulheres. Com o apoio e parceria da irmã, Raquel, e da cunhada, Bianca Saad, a ideia começou a sair do papel com o intuito de criar um espaço exclusivo para motoristas e usuárias, o Lady Driver.

Além de estimular o empoderamento feminino e ajudar as que estão em busca de sua independência financeira, o aplicativo atingiu proporções maiores do que as esperadas. A idealizadora afirma que pensava em um ambiente mais confiável para as viagens, mas após um ano de efetividade, constata que está também criando oportunidades e empregos para mulheres em diferentes contextos – desde você que precisa conversar durante a corrida até você que quer aproveitar a balada com as amigas – que precisam da plataforma: “São muitas histórias que se cruzam e que se encontraram na Lady Driver um novo apoio, e eu amo essas histórias, saber que posso ajudá-las de alguma forma.”

LEIA TAMBÉM: Sem pegar trânsito e sem suar! App oferece serviço de carona de bike em que passageiro não precisa pedalar

Com grandes expectativas desde seu lançamento, em março, a receptividade do público feminino tem sido positivo. “Em um meio machista dominado por homens, elas têm se sentido mais valorizadas com o Lady Driver”, relata Gabriela. Contando com mais de 8 mil motoristas na Grande São Paulo, o aplicativo, credenciado e regularizado no dia 8 de março, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, está chegando em outras versões por capitais Brasil, como o Divas Flor no Ceará. A empresa está em expansão e só tende a crescer diante da sociedade, conforme afirma a criadora, “As mulheres passam por situações difíceis com frequência, mas não falam, têm vergonha. O nosso trabalho serve para mostrar que temos voz, que o assédio não é uma coisa rara.”

Então relaxe, compartilhe com as amigas e aproveite a corrida, você pode se sentir mais segura agora.

Foto: Divulgação/Lady Driver



Mattheus Goto
Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *