Fabricante de agrotóxicos é condenada a pagar mais de R$ 1 bi a jardineiro com câncer

Fabricante de agrotóxicos é condenada a pagar mais de R$ 1 bi a jardineiro com câncer
13 ago 2018

Olha o prejuízo (merecido!) aí, gente! Em uma decisão histórica e inédita nos tribunais americanos, a gigante Monsanto, que fabrica herbicidas, foi condenada a pagar indenização de US$ 289 milhões (cerca de R$ 1,1 bilhão) a Dewayne Johnson.

O motivo? Depois de anos trabalhando como jardineiro em uma escola na Califórnia, utilizando Ranger Pro, um agrotóxico comercializado pela Monsanto, Johnson foi diagnosticado com câncer.

Os advogados do jardineiro entraram com processo contra a fabricante, alegando que ela conhece os malefícios que seus herbicidas causam à saúde, mas não os comunica aos consumidores, favorecendo tristes episódios como o que aconteceu com Johnson.

A Monsanto negou que a substância que fabrica seja cancerígena, mas ninguém caiu no blá blá blá. Depois de um julgamento de oito semanas, os jurados decidiram a favor de Johnson, alegando que a empresa está sim “mal intencionada” e que seus herbicidas contribuíram “substancialmente” para a doença do jardineiro.

E o pesadelo da Monsanto não acaba na indenização de R$ 1,1 bilhão que terá que pagar, não… Desde a condenação, as ações da Bayer, que é dona da Monsanto, já caíram 9% na bolsa e prometem despencar cada vez mais. Isso porque há cerca de outros 5 mil casos similares ao de Johnson em andamento nos tribunais dos EUA, que ganharam mais força agora que a primeira vítima venceu a um processo do tipo. Abriu-se precedente e a gente acha é pouco!

Foto: Reprodução/AP



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *