Moda sustentável! A marca brasileira que produz bolsas de guarda-chuva e jaquetas de restos de pneu

Moda sustentável! A marca brasileira que produz bolsas de guarda-chuva e jaquetas de restos de pneu
08 fev 2018

Reutilizar restos de pneus e de guarda-chuvas para confeccionar roupas e acessórios é a grande sacada da Revoada, uma empresa gaúcha de moda sustentável que ganha dinheiro reaproveitando materiais que muitos de nós chamamos de lixo.

A marca nasceu em 2013 com o nome de Vuelo, já com a missão de diminuir o impacto da indústria têxtil. Após muito estudos, os idealizadores descobriram que câmaras de pneu de caminhão, constantemente descartadas em borracharias, são um ótimo material substituto para o couro, enquanto o nylon de guarda-chuvas quebrados pode ser reaproveitado como um excelente forro de bolsas e mochilas.

Para conseguir sua matéria-prima, a Revoada possui parceria com borracharias e, quinzenalmente, visita unidades de triagem de lixo seco, para onde guarda-chuvas com engrenagem quebrada são encaminhados. Cada espaço desses chega a receber mil unidades do objeto por dia, que – se não fosse o trabalho da marca – seriam descartados em aterros sanitários.

Após a coleta da matéria-prima, o material é encaminhado para uma empresa de lavagem industrial que usa água captada da chuva e, em seguida, a borracha e o nylon são entregues a pequenos ateliês de costura e cooperativas de costureiras que se encarregam da fabricação das peças.

Desde seu nascimento, a Revoada já reaproveitou oito toneladas de câmaras de pneus e 10 mil unidades de guardas-chuvas, totalizando 27 mil produtos fabricados e vendidos em quatro anos de história. De quebra, o negócio social ainda beneficia aproximadamente 350 famílias de borracheiros, catadores e costureiras. Ou seja, sustentabilidade do começo ao fim do processo de produção das roupas e acessórios!

As vendas da marca são feitas pela internet e as peças, provavelmente, vão te conquistar…

Foto: PressReleaseFinderCC BY-NC-ND



Mattheus Goto
Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *