Dieta sem extremismo: reducetarismo é uma alternativa para diminuir o consumo de carne

Dieta sem extremismo: reducetarismo é uma alternativa para diminuir o consumo de carne
02 jan 2018

Quer começar uma dieta vegetariana ou vegana sem mudanças radicais? Seu corpo não consegue viver sem proteína, mas quer diminuir a carne na rotina? O reducetarismo é a solução!

A preocupação com uma alimentação saudável e sustentável tem se tornado uma tendência recentemente. Com isso, surgem diversos métodos de colaborar para a preservação do planeta.

A produção de carne animal gera um grande impacto no meio ambiente. A pegada de carbono daqueles que consomem o alimento tende a ser extensiva, devido ao desmatamento e o consumo excessivo de água envolvidos em seu processo de produção.

É difícil conquistar um estilo de vida além deste tipo de consumo, dado que vários produtos têm origem animal. Mudanças simples e graduais podem ser um grande começo.

O reducetarismo defende uma dieta sem radicalismo. Foi criado pelo norte-americano Brian Kateman e se baseia na ideia de reduzir o consumo de carnes, peixes, frutos do mar, ovos e laticínios — sem precisar tirar completamente esses produtos da dieta e mais consciente.

Uma das maiores campanhas — da qual Paul McCarteny é embaixador — é a Segunda-feira sem carne. O próprio nome diz: um dia da semana sem consumir carne, oportunidade também para experimentar sabores diferentes de origem vegetal.

A ONG Reducetarian, principal propagadora do reducetarismo, fez um cálculo que mostra que, ao se deixar de comer carne uma vez por semana, em apenas um mês, a economia chega a 5,3 litros de água e 6,6 quilos de emissão de gás carbônico. A ONG também constatou que, ao invés de alimentar animais para serem usados como alimento, grande parcela dos suprimentos seria destinada aos humanos. 4 bilhões de pessoas seriam beneficiadas, o que representaria um aumento de 70% no abastecimento mundial de comida.

Para substituir a proteína da carne, é possível recorrer a 8 fontes de proteína para quem quer tirar (ou diminuir) a carne do cardápio. Aos poucos, consegue-se muito!

Foto: Marco Verch/Creative Commons



Mattheus Goto
Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *