O designer que se dedica a desenhar versões mais econômicas de logos famosos para diminuir uso de tinta

O designer que se dedica a desenhar versões mais econômicas de logos famosos para diminuir uso de tinta
05 fev 2018

Adepto do minimalismo, o designer gráfico francês Sylvain Boyer decidiu aplicar o conceito para seu trabalho. O profissional criou o projeto Ecobranding, que visa redesenhar logotipos de marcas famosas para que use menos tinta.

A mudança é pequena, mas causa um impacto gigante, já que essas companhias imprimem seus desenhos com muita frequência – em faixadas, outdoors, embalagens e banners, entre outros. Ou seja, o negócio é vantajoso para o meio ambiente e também para as empresas, que economizam em dinheiro e, em alguns casos, até em energia, quando pensamos nos letreiros luminosos.

E tem mais: o designer destaca ainda que o projeto ajuda, inclusive, a reduzir a produção de resíduos, uma vez que – apesar de recicláveis – a maioria dos cartuchos de impressão que fazem essas logomarcas são descartados em aterros e, feitos de plástico, demoram séculos para se decompor.

LEIA TAMBÉM:
Adepto do minimalismo garante: você só precisa de uma unidade de cada objeto que tem em casa. Faça o exercício!

O projeto foi criado em 2013 por Boyer, quando percebeu o custo de imprimir um logotipo grande e colorido. A partir daí, o designer redesenhou algumas das marcas mais famosas do mundo, como a da Apple, McDonald’s e Starbucks, a fim de reduzir entre 10% e 39% o uso de tinta nos grafismos.

“Toda decisão criativa tomada no design de marca tem um impacto direto em nosso planeta. Quando você desenha um logotipo para uma grande empresa, de fato, você desenha milhões de logotipos, porque ele será reproduzido milhões ou bilhões de vezes nos mais diferentes formatos, com um grande impacto ecológico e econômico”, explica Boyer em entrevista à CNN.

Quem dera se todos tivessem a mesma consciência em seus trabalhos…

Foto: Divulgação/Design Ecobranding



Mattheus Goto
Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *