Compostagem delivery! Startup busca lixo orgânico na sua casa para compostar

Compostagem delivery! Startup busca lixo orgânico na sua casa para compostar
10 dez 2015

Você faz ideia da quantidade de lixo orgânico que é produzido no Brasil? Muito, para dizer o mínimo! Uma única pessoa gera, todos os dias, cerca de um quilo de resíduos – sendo que mais da metade disso é matéria orgânica, como restos de comida. Toda essa sujeira é mandada para os aterros sanitários, que emitem muito CO2, além de estarem superlotados.

Que tal ajudar a minimizar o problema compostando seu lixo orgânico? Não tem tempo para fazer isso? Falta espaço na sua casa? Tem receio de atrair bichos? Os meninos do Ciclo Orgânico têm as soluções para todos os seus problemas: eles prestam um serviço delivery de compostagem.

Funciona assim: os interessados em aderir ao serviço (que não é gratuito) se cadastram no site da iniciativa e passam a receber, semanalmente, a visita da equipe da empresa, que leva embora (de bike) todo o lixo orgânico produzido na residência. Os resíduos têm destino certo: sete composteiras localizadas no Parque do Martelo, na zona sul do Rio de Janeiro. A ideia é produzir adubo, que pode voltar para as mãos dos próprios clientes.

É que, mensalmente, os cadastrados recebem um balanço do quanto de CO2 e lixo deixaram de produzir no planeta ao aderir ao serviço e, por toda a ajuda ao meio ambiente, têm o direito de escolher uma recompensa: uma porção de adubo ou uma muda de hortaliça grátis. Quem não tem horta em casa ainda pode optar por doar o composto para um produtor orgânico.

Curtiu? Por enquanto, os meninos do Ciclo Orgânico atendem somenta à população da cidade do Rio de Janeiro. Mas a ideia tem tudo para pegar! Ia curtir ter um serviço delivery de compostagem perto da sua casa?

Foto: Divulgação/Ciclo Orgânico



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Observações

  1. Nossa que ideia maravilhosa. Eu fiz adubo orgânico no meu apartamento, mas não faria de novo. O cheiro de decomposição ficou insuportável e muitas moscas começaram a chegar. No final o adubo ficou bom porque as plantas adoraram, mas não compensa pra quem mora em apartamento. Entao achei aideia é genial pra quem tem plantas e hortas..;-)

    • Oi Adriana,

      Talvez houve alguma falha em alguma etapa do processo da compostagem que você fazia. Eu moro em um apartamento de 45 m2, faço compostagem, e ele não gera nenhum cheiro desagradável nem atrai insetos indesejados. A compostagem, se bem feita, seguindo todas as instruções, não apresenta nenhuma desvantagem, e nem dá muito trabalho depois que você pego o jeito. 🙂

      Agora, realmente a iniciativa é uma boa solução para aqueles que querem ajudar, mas no momento não querem se preocupar em ter sua própria composteira. Eu acho até que, entre as recompensas, deveria haver frutas e hortaliças, que poderiam ser produzidas em hortas mantidas pelos adubos que a Startup irá gerar.

    • As vezes faltou duas partes em cima de matéria seca, serragem ou folhas secas de jardim feno ou até papel, papelão sem muita química.

    • Carlos Guimarães Diz: janeiro 13, 2016 at 11:05 pm

      Concordo com o Carlos, Adriana.

      Quando o processo de compostagem é feito corretamente não deve ocorrer mau cheiro.
      Faço compostagem em um kitinet de 30m² e não tenho problemas.

      Reviragens são essenciais para que o material orgânico fique bem aerado. Quando a decomposição é realizada em um ambiente com pouco oxigênio, realmente há mau cheiro. Alguns alimentos pós-preparo também podem emitir alguns odores.

      Em relação à Startup, parabéns!!!

  2. Lembrando que alguns alimentos não podem ser compostados para virar adubo, como carnes, laticínios, cítricos, alimentos industrializados…

    • Olá Maria! Estes alimentos somente não podem ser compostados em minhocários (aonde as minhocas degradam a maior parte dos resíduos). Na compostagem termofílica (onde a degradação chega a atingir 70 graus e é feita sem minhocas, somente com a ação de fungos e bactérias), podem ser colocados todos os tipos de resíduos, inclusive estes que você comentou. Na Ciclo Orgânico é utilizado o sistema de leiras/pilhas termofílicas, então todos estes resíduos podem ser encaminhados.

  3. TERESA RODRIGUES Diz: dezembro 14, 2015 at 2:54 am

    Bacana, mas achei caro!
    É o tipo de iniciativa que poderia ser praticamente gratuita (ñ há gastos nem c/o deslocamento, já que é feito de bike…). Afinal, é uma contribuição de material orgânico… Poderiam reduzir p/R$10, ou R$15,o valor dessa contribuição mensal, e assim obter + adeptos…

    • EU acho super massa a iniciativa dos caras e nao acho nem um pouco caro. É um trabalho e o trabalho dessas pessoas tem que ser valorizados. Nao importa que o deslocamento de bicicleta não tem gastos, tem o gasto de tempo e de energia da pessoa que vai até a casa do cliente 4x no mes buscar o resíduo. 15 reais pra pessoa ir pedalando 4x até um lugar, que pode ser um pouco distante, e voltar pedalando com o peso do residuo? acho que nao!

  4. Achei ótima aidéia, como falo com o Ciclo orgânico?

  5. Existe uma diferença entre valor e preço. P preço não está caro uma vez que gastamos essa mensalidade muito facilmente indo ao cinema e comendo alguma coisa depois, que vai para o lixo comum. A iniciativa faz parte do processo inteligente de cura de nossa consciência limitada. O valor disso? Inestimável, com certeza. Parabéns pela iniciativa.
    à propósito, faço compostagem em meu apartamento e não tem nem sombra de cheiro ou bicho.

  6. […] Fonte: thegreenestpost […]

  7. Existe uma startup desta natureza em Sorocaba, cobram uma valor mensal para retirada do lixo e ao final do mês escolhe se fica com o composto orgânico ou recebe uma cesta de produtos orgânicos (verduras, legumes e frutas)…o preço é um pouco mais alto mas a recompensa é melhor…abraços,

  8. Priscila Diz: maio 18, 2016 at 6:37 pm

    Ja tem uma empresa igual aqui em Porto Alegre, Re ciclo é o nome!

  9. Alex Hoera Diz: maio 19, 2016 at 3:51 pm

    sensacional! isso tem que rodar o mundo inteiro!!!

  10. Achei otimo esse recolhimento do lixo organico trocando por terra ou por mudas quero fazer parte desse grupo, dioneabreu50@gmail.com

  11. Aqui em Florianópolis a Brotei (www.brotei.com.br) – empresa que faço parte – também faz este serviço. Metade do valor é convertido em vale compras da loja (podendo ser revertido em húmus, minhocário, oficinas, etc). E, como coletamos de carro, conseguimos abranger uma área maior de coleta.

  12. Em Botucatu, interior de São Paulo, também existe uma iniciativa parecida, chama-se Ciclo Limpo. As pessoas parecem que estão cada vez entendendo mais a importância da destinação correta dos seus resíduos, e também assumindo sua parcela da responsabilidade para com eles. Até porque se ficarmos esperando que essas soluções venham do poder público…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *