Cidade do Cabo corre risco de ser 1ª metrópole do mundo a esgotar completamente seu abastecimento de água

Cidade do Cabo corre risco de ser 1ª metrópole do mundo a esgotar completamente seu abastecimento de água
23 jan 2018

Com quase 4 milhões de habitantes, a Cidade do Cabo encara a pior seca de sua história, que já entra em seu terceiro ano. Uma das três capitais da África do Sul, a cidade corre o grande risco de ser a primeira metrópole do mundo a esgotar completamente seu abastecimento de água. Se tudo continuar como está, as autoridades do país acreditam que no dia 21 de abril a cidade entrará em um nível tão crítico de abastecimento que correrá o risco de zerar suas reservas de água.

Um site, criado especialmente para acompanhar a situação das represas da região, indica que o nível se encontra em 28,7%. Ainda assim, apenas 39% dos cidadãos locais estão seguindo as recomendações das autoridades e, de fato, usando menos de 87 litros de água por dia para economizar o recurso.

De acordo com uma reportagem da revista Time Magazine, caso o abastecimento de água atinja um nível inferior a 13,5% de sua capacidade total, as torneiras serão fechadas e apenas serviços considerados essenciais – como aqueles prestados nos hospitais – terão direito a abastecimento. A prefeitura, então, com a ajuda das Forças Armadas, passará a fornecer apenas 25 litros diários a cada cidadão – que poderão ser retirados em pontos espalhados pela cidade.

Enquanto o dia D não chega, o governo sul-africano segue promovendo campanhas de conscientização para tentar evitar que o pior cenário aconteça. A prefeitura, inclusive, já proibiu a lavagem de carros, por exemplo.

Paralelo a isso, três usinas de dessalinização da água do mar estão sendo construídas – mas, por enquanto, pouco mais de 50% das obras estão concluídas apenas. A previsão mais otimista aponta que o início de seu funcionamento será só em março.

Por lá, a situação está realmente feia… 

Foto: Wikimedia Commons



Mattheus Goto
Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *