Buenos Aires fechará seu zoológico (e soltará animais em reservas florestais)

Buenos Aires fechará seu zoológico (e soltará animais em reservas florestais)
28 jun 2016

140 anos de tradição e, finalmente, o Zoológico de Buenos Aires percebeu que é hora de se reinventar. A prefeitura anunciou que o local fechará as portas e será transformado em um eco parque com espaço para reabilitação de animais vítimas de maus-tratos.

Atualmente, o zoo – que ocupa um espaço de 18 hectares no bairro de Palermo – possui cerca de 2.500 animais, entre mamíferos, répteis e aves. O que acontecerá com todos eles? Aqueles que apresentam boas condições de saúde serão soltos em reservas florestais da Argentina, enquanto os que estão doentes ou têm mais idade – e, portanto, não apresentam condições para se readaptar à natureza – ficarão no eco parque (mas deixarão de ser atração pública e não ficarão enjaulados).

“Os animais são o que temos de mais valioso neste zoo e a maneira como eles estão vivendo aqui, definitivamente, não é a maneira correta”, admitiu o prefeito de Buenos Aires, Horacio Rodríguez Larreta, ao The Guardian. Já era hora, não?

A notícia é boa, mas vale lembrar que, enquanto comemoramos, a pouco mais de uma hora e meia de Buenos Aires, o Zoológico de Lújan, famoso por deixar as pessoas fotografarem ao lado dos animais (dopados!!!), continua com as portas abertas. Ainda há muito o que mudar…



Débora Spitzcovsky
Débora Spitzcovsky

Débora Spitzcovsky é jornalista, formada pela Universidade Metodista de São Paulo e, desde o início da carreira, atua na área da sustentabilidade. Atualmente, é analista de comunicação sobre o tema na Duratex

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *