Chega de fabricar filhotes! Austrália proíbe reprodução comercial de cães e gatos

Chega de fabricar filhotes! Austrália proíbe reprodução comercial de cães e gatos
09 jan 2018

Recentemente, noticiamos aqui, no The Greenest Post, que Belo Horizonte quer proibir a venda de animais em pet shops. Ao que parece, esta deve se tornar uma tendência internacional: a Austrália acabou de adotar a medida.

O estado de Victoria acaba de sancionar lei que proíbe a existência de “fábricas” de filhotes de animais domésticos – como cães e gatos. A medida começa a valer efetivamente em julho e, na prática, significará que além do fim da reprodução comercial também não existirá mais a venda de bichinhos em feiras, parques, sites, clínicas veterinárias ou em qualquer outro estabelecimento comercial.

A aprovação da lei foi inspirada em Oscar, um cachorrinho que foi vítima desta indústria. A ativista Debra Tranter resgatou o cão em péssimo estado físico e psicológico e, desde então, luta para conseguir sua guarda. Ela fundou o Oscar’s Law, uma organização sem fins lucrativos dedicada a abolir as fábricas de animais domésticos na Austrália.

“A proibição vai destruir este modelo de negócio e ajudar a acabar com a crueldade animal”, diz Debra no site da ONG. A ativista diz ter esperança que a lei seja implementada também no resto do país. A medida é a primeira do tipo na Austrália e prevê ainda a adoção responsável por meio de grupos de resgate e abrigos.

Confira abaixo discurso de Debra (em inglês) sobre o assunto.

Foto: Thomas Hawk/Creative Commons



Mattheus Goto
Mattheus Goto

Estudante de Jornalismo da Faculdade Cásper Líbero, repórter na COP 23, estagiário no The Greenest Post e apaixonado por música, arte e histórias de vida.

Observações

  1. Pedro Soares Lourenço Diz: Fevereiro 28, 2018 at 8:18 am

    Domesticar e forçar animais ao convívio humano é um capricho cruel da humanidade,por muito bem cuidado e acarinhado que o animal seja é sempre uma imposição forçada de uma espécie mais inteligente que compromete a liberdade de outros seres, condicionando e manipulando cruelmente a sua natureza, humanizando-os e incluindo práticas de amputação dos órgãos reprodutivos e genitais etc. a evolução e o caminho será certamente este.

    • Seu comentário é válido para a muitos animais domésticos, principalmente de consumo de sub produtos e carne. Porém para o cachorro, a “domesticação” ocorreu lenta e gradualmente a dezenas de milhares de anos por uma via de mão dupla, onde homens e cães foram ambos beneficiados de diversas formas. A natureza do cão é essa, eles que escolheram isso a milhares de anos atrás, fugissem quando eram lobos. Nos últimos milhares de anos, pode até se dizer séculos, começaram a selecionar em aptidões para caça, guarda e pastoreio que resultou na maior parte das raças atuais. Isso ajudou a humanidade crescer e se expandir e juntamente os cães. O lobo caça pra comer e luta pra sobreviver, o cão ajuda o homem, e como hoje tem muito mais cão que lobo, bom, o cão que se deu bem.

      A natureza do cão é junto ao homem e foi por escolha e benefício deles, tanto que não fogem nem se não houver grades.

      Quem decide ter um cão precisa ser responsável com a natureza dele. Até por que, se a madame quer ter border collie cheiroso em apartamento, ela vai descobrir com o ap destruído que a natureza não é assim manipulável.

      • Parabéns Fábio! Os alunos aí faltaram muitas aulas e leram muito pouco sobre animais e seres humanos. Agora… cães no foco, imaginano as tolices sobre cavalos e outros tantos animais. Não é preciso colocar o cavalo no sofá da sala, agora deixar de inserir essa inteligência com o ser humano já é querer ser Deus demais. Lamentável ler essas bobagens copy e cola do Google.

    • Paulo Ricardo Diz: Março 12, 2018 at 10:47 pm

      Quem faz esse tipo de comentário sinceramente tá longe de entender de cinofilia o q vc quer é q a humanidade seja acusada de forçar cães a conviver conosco mas ignora completamente evidencias contundentes de que foram os lobos que se aproximaram dos humanos para tirar e em de guardavam e alertavam de perigos aldeias e acampamentos numa fantástica simbiose. Chega a dar nojo tanta hipocrisia com falta de informação .

    • carla sofia silva Diz: Abril 14, 2018 at 5:13 am

      Concordo plenamente!!!

  2. ESSA POPULAÇÃO DE CÃES E GATOS MIMADOS… SEUS CUSTOS NO MUNDO DA PARA ALIMENTAR OS FAMINTOS DA AFRICA OU DE OUTRAS REGIÕES… ATÉ DE PAÍSES COMO OS ESTADOS UNIDOS ONDE HA FOME SIM ……

  3. Ze Na real Diz: Março 5, 2018 at 4:05 pm

    que tal proibir também a matança nos abatedouros? Quanto hipocrisia!! Qual a diferença de um cão de de uma vaca ou um porco?

    • Nelma Regina Scutari Diz: Março 11, 2018 at 10:21 pm

      Concordo Ze Na Real,mesmo porque sou vegetariana. Podia acabar todo e qualquer tipo de holocausto animal. Droga de planeta.

  4. Ana Maria Diz: Abril 17, 2018 at 8:24 pm

    No Brasil tem que ter uma lei federal, acabar com a venda de cães e gatos, urgente

  5. o problema do mercado de cães é muito complexo. Acredito que deveríamos fomentar campanhas no sentido de salvar os milhões de animais que perambulam pela cidade. Assim, criar condições para que todos tenham alimentação . As criançãs forçam os pais a adquirir cães e em pouco se cansam do bichinho que são jogados como lixo. Também acho que no momento não estamos preparados para aumentar o numero de filhotes para venda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *