5 substâncias tóxicas presentes nos shampoos e condicionadores (e como evitá-las)

5 substâncias tóxicas presentes nos shampoos e condicionadores (e como evitá-las)
19 abr 2016

Você já parou para ler o rótulo do shampoo e condicionador que usa todos os dias? Conhece e sabe para que serve ao menos ⅓ dos ingredientes que estão presentes nesses produtos? Além de fazerem muito mal para o meio ambiente, durante a produção e pós-consumo ao se diluírem na água que enxaguamos o cabelo, essas substâncias também fazem mal para a nossa saúde.

Há sete meses, eu decidi parar de usar o shampoo convencional e parti para a prática, já bem famosa no exterior, de No Poo. Toda a experiência que eu tive é relatada aqui. Inclusive respondi dúvidas de vários leitores sobre o tema.

No post de hoje, vou explicar os efeitos que algumas substâncias químicas presentes no shampoo  e condicionador têm no nosso organismo. O movimento para evitar essas substâncias é tão forte em outros países que surgem, cada vez mais, diversas linhas de cosméticos orgânicos. Confira, abaixo, os malefícios de alguns ingredientes que fazem parte da composição da maioria dos shampoos e condicionadores convencionais.

1. SULFATOS
Você provavelmente já ouviu falar deles. São detergentes químicos que removem a sujeira e óleo do cabelo. Até aí, tudo bem, não fosse o fato de que ao realizar essa limpeza profunda ele leva embora também a hidratação natural, que dá brilho e suavidade as madeixas. O problema vai um pouco além: segundo a Sociedade Natural Americana, muitos sulfatos possuem resquícios de disruptores hormonais, incluindo  dioxane, uma substância cancerígena.

2. PARABENOS 
São xenoestrógenos, que possuem composição parecida a dos hormônios do nosso corpo. Conhecido disruptor endócrino, o xenostrógeno imita os efeitos dos estrogênios naturais, causando mudanças hormonais em nosso corpo — inclusive com risco de desenvolver câncer.

3. FRAGRÂNCIA 
Se for obtida a partir de óleos naturais, não há mal algum. Mas, se na parte de ingredientes do seu shampoo ou condicionador só conter os dizeres “fragrância”, pode ser um pouco preocupante. Isso porque o termo não é regulamentado por nenhum órgão de controle. Ainda segundo a Sociedade Natural Americana, isso nos deixa suscetível a 3.100 diferentes químicos que são usados para compor o cheirinho gostoso do nosso produto.

4. TRICLOSAN
É um antibacterial e antifúngico que atua como conservante em nossos produtos de beleza (também presente em sabonetes, desodorantes e cremes dentais). Ainda não há evidências de que o Triclosan é seguro para uso, muito pelo contrário: há alguns sinais de alerta. Além de ser também um disruptor endócrino e ser tão perigoso quanto o xenoestrógeno, ele já foi relacionado com problemas no sistema imunológico, perda de peso e reprodução celular incontrolável.

5. POLIETILENOGLICOL
Também conhecido como PEG, é perigoso pois interfere no desenvolvimento humano, segundo a Sociedade Natural Americana, e também contém dioxane, substância cancerígena.



Jéssica Miwa
Jéssica Miwa

Mãe do Gael, Googler, jornalista e cofundadora do The Greenest Post. Acredita em pequenas ações que podem mudar o mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *