5 livros de sustentabilidade para se inspirar e olhar o mundo de outra forma

5 livros de sustentabilidade para se inspirar e olhar o mundo de outra forma
26 abr 2016

A forma como um livro impacta nossa vida depende muito mais do nosso repertório de experiências e referências culturais do que do conteúdo da obra em si. É claro que alguns autores têm a capacidade de mobilizar um número enorme de leitores, mas a verdade é que cada um será tocado de uma forma diferente por aquele livro, dependendo de sua bagagem de vida.

Listamos, abaixo, alguns desses autores: que têm a capacidade de tocar corações de modo a promover uma nova forma de olhar para o mundo. Confira!

  1. Sociedade com Custo Marginal Zero (Jeremy Rifkin, M. Books)

Jeremy Rifkin argumenta que a era do capitalismo está saindo lentamente do palco mundial. O surgimento da Internet das Coisas tem levado à ascensão de um novo sistema econômico – os bens comuns colaborativos – que está transformando nosso modo de vida. Essa estrutura inteligente e indissolúvel do século XXI tem acelerado a produtividade e reduzido o custo marginal de produzir e distribuir unidades adicionais de bens e serviços – descontados os custos fixos – a praticamente zero, tornando-os essencialmente gratuitos.

Como resultado, o lucro corporativo começa a secar, os direitos de propriedade perdem força e a noção convencional de escassez econômica dá lugar à possibilidade de abundância à medida que setores inteiros da economia ingressam na web com custo marginal zero. O desafio é garantir a segurança dos dados e a proteção do sigilo pessoal em um mundo aberto, transparente e conectado globalmente.

  1. A Arte de Pedir (Amanda Palmer, Intrínseca)

Cantora e compositora, ícone indie, feminista, mulher de Neil Gaiman, agitadora e mobilizadora de multidões online: Amanda Palmer é um retrato perfeito da boa conexão entre o artista e seu público.

Após desligar-se de sua gravadora, Amanda recorreu ao então recém-lançado Kickstarter, site de financiamento coletivo, para conclamar os fãs a colaborar financeiramente para a produção do próximo álbum de sua banda. O projeto arrecadou mais de 1 milhão de dólares, recorde que chamou atenção tanto da imprensa como da indústria fonográfica. Desse episódio surgiu o convite para uma celebrada palestra nos TED Talks. O tema: A arte de pedir.

Desdobramento inevitável da palestra homônima, o livro A arte de pedir trata essencialmente de recorrer ao outro, sem temor, sem vergonha e sem reservas. Por que não pedimos ajuda, dinheiro, amor, com a mesma naturalidade com que pedimos uma cadeira vazia num restaurante ou uma caneta, na rua, para fazer uma anotação? Pedir é digno e necessário, e é a conexão entre quem dá e quem recebe que enriquece a vida humana, defende Amanda. Longe de ser um manual sobre como pedir, o livro é uma provocação bem-vinda e urgente, que incita o leitor a superar seus medos e admitir o valor de precisar e doar ajuda, sempre.

  1. Nunca na Solidão (Rogério Godinho, Livro da Eco)

CAPA Nunca na SolidãoO livro evidência o papel fundamental de Ricardo Young nas questões de sustentabilidade e o surgimento de uma nova política no Brasil. Conta a história do empresário Ricardo Young descreve também a grandiosa jornada intelectual que o Brasil percorreu nas últimas cinco décadas – desde o golpe de 1964 à abertura política, o fim da ditadura e retomada da democracia, até as últimas disputas para a presidência. Considerado uma obra referencial para aqueles que queiram conhecer mais profundamente as transformações ocorridas ao longo dos últimos 50 anos, e que nos fazem repensar nossa vivência civilizatória, com a emergência da sustentabilidade na sua melhor expressão econômica, ambiental, social, ética, política, estética e cultural.

Baseada nos conceitos de ética, sustentabilidade, transparência, inteligência e participação coletivas, a Nova Política se destaca como tendência global, com especial força na Europa. No Brasil, Ricardo Young representa uma das figuras centrais dessa corrente. Empreendedor bem sucedido, desmistificou a imagem comum dos empresários como pessoas preocupadas apenas com o lucro, ao se posicionar publicamente apoiando projetos e iniciativas sociais, em torno de ideias que vão ao encontro da Nova Política. O livro além de narrar acontecimentos históricos é um relevante documento para esclarecer fatos e despertar a consciência em leitores de todas as idades. “Espero que o público enxergue a política de maneira diferente, colocando a transparência e a ética em primeiro lugar, tomando por base, sempre, propostas claras, que precisam ser assumidas e divulgadas publicamente”, diz o autor Rogério Godinho.

O e-book estará em promoção na Kobo até 26 de abril.

  1. O Negócio é ser Pequeno – Small is Beautiful (E. F. Schumacher, Zahar Editores)

 O negócio é ser pequeno é uma coletânea de ensaios que refletem a filosofia do economista E. F. Schumacher sobre o pensamento moderno econômico, ecológico e espiritual. A força do livro reside na habilidade do autor de questionar, de forma elegante e inteligente, várias das hipóteses da economia moderna, destacando algumas de suas falácias. O que tornou o trabalho ainda mais notável foi o ponto de partida ter sido, de fato, a economia e não o ambientalismo ou o ativismo social.

Ideias-chave do livro:

  • Uma economia baseada no paradigma do crescimento e na busca da riqueza é, por definição, insustentável.
  • Adotar uma economia tendo como medida o desempenho leva à ineficiência e ao colapso social.
  • Ser grande não é necessariamente ser bom ou melhor, sendo que produzir localmente gera melhores resultados sociais e ambientais.
  • O trabalho deve ser valorizado porque enriquece a existência humana e supre nossas necessidades diárias; portanto, evitar o trabalho leva à ineficiência.
  • A tecnologia em escala humana a serviço dos humanos é preferível à tecnologia de grande escala a serviço do crescimento econômico.
  1. Quando o hoje já não basta (Regina Hostin, Livro da Eco)

O livro de Regina Hostin conta sua trajetória em busca de sentido, desencadeada pela insatisfação com o trabalho. As mudanças começaram durante um período sabático e continuaram mesmo ao final de uma pausa de sete meses. Já não era uma caminhada para buscar um trabalho com mais sentido e sim uma vida com mais significado, uma verdadeira transição. O enredo apresenta histórias vividas no Brasil, uma experiência numa escola no sul da Inglaterra, o Schumacher College, uma viagem à Índia e aos Himalaias. Culmina com uma jornada interna e muitas descobertas.



Eco Rede Social
Eco Rede Social

A Eco Rede Social tem como missão estimular, disseminar, compartilhar e realizar ações transformadoras que contribuam para o desenvolvimento pessoal e da sociedade na direção da ética, desenvolvimento humano e da sustentabilidade. Uma plataforma que converge artigos, atividades de financiamento coletivo, livros, cursos, palestras, consultoria e relações internacionais, promovendo as condições necessárias para que o maior número de pessoas com os mesmos objetivos, possam realizar seus projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *